18 de dez de 2014

Entrevista sobre surdocegueira, com Fernanda Falkoski

Olá queridos,

É com muita alegria que retomo as postagens do blog depois de iniciar essa vida corrida, agitada e maravilhosa da maternidade!
Hoje publico uma entrevista muito interessante com Fernanda Falkoski, uma jovem educadora que tem se dedicado a ensinar surdocegos. Apesar de ter apenas 25 anos, a jovem professora nascida em Canoas e que atualmente reside em Novo Hamburgo, RS, é formada em curso de Magistério, Letras-Português pela UNISINOS, Tradutora/Intérprete de Libras  pela ULBRA, além de vários cursos na área de cegueira. Atualmente cursa Pedagogia pela UNISINOS, e cursa pós-graduação em Neuroeducação e Educação Inclusiva – Capacitar NH. Em nossa entrevista ela compartilha conosco como tem sido ensinar surdocegos na rede regular de ensino.


Vendo Vozes: Como surgiu seu interesse por temas como surdez e surdocegueira?

Fernanda: Iniciei os cursos de libras, mas não tinha nenhum contato com pessoas surdas, ao me formar no magistério fui chamada para assumir uma turma de alunos surdos e a partir dai senti a necessidade de buscar mais conhecimentos na área. Após esse trabalho fui transferida para uma escola de educação infantil para trabalhar com alunos surdos de 2 e 3 anos, fiz mais algumas formações na área e parti para o curso de Tradutor/Intérprete de Libras e cursos de braile, mas sem ter interesse por surdocegos.
No curso de Tradutora/Intérprete de Libras tive meu primeiro contato com a surdocegueira, através de falas dos professores e um filme, "Black", nesse período estava começando a pensar no Trabalho de Conclusão de Curso da faculdade de Letras, então pensei: Porque estudar sobre surdos se poderia conhecer sobre surdocegos? Então comecei a conversar com pessoas sobre esse meu interesse, mas não tinha nenhum contato com pessoas surdocegas.
No ano de 2011 na van em que eu ia para a faculdade, uma amiga me disse que trabalhava perto da minha casa e que lá tinha um menino surdocego matriculado, logo pensei, tenho que conseguir contato. Então fui até a escola, conversei com a equipe diretiva que me encaminhou para a secretaria de educação do município de Novo Hamburgo e passei a interagir com esse menino.
A partir dai fui em busca de cursos, leituras e referência que pudessem auxiliar nessa busca pela conhecimento da surdocegueira, mas infelizmente encontrei pouco material, poucas referências, mas consegui o contato com um surdocego Alex Garcia que foi a pessoa que me auxiliou muito no início desse trabalho. Consegui o contato dele e nos encontramos para conversar, ele me explicou algumas coisas, me deu dicas e materiais de consulta, já que aqui no RS não temos cursos na área.
Em 2012 acabei sendo contratada pelo município de Ivoti, pois eles tinham uma aluna cega e precisam de alguém que conseguisse trabalhar com ela, trabalhei durante 6 meses com ela e fui transferida para outra escola do município que também tinha um menino surdocego. Foi com o estudo de caso desse menino que fiz meu Trabalho de Conclusão de Curso.
Desde então busco formações, contatos, escrevo sobre o assunto, ainda tenho contato com as crianças, mas não dentro de escolas, mas informalmente. Hoje também conto com a parceria de Habdel Hussein, também surdocego adulto, que auxilia nesse trabalho.
E assim é um pouco da história de como surgiu meu interesse pela área.

Vendo Vozes: Qual são os principais desafios para quem atua nestas áreas?
Fernanda: O principal desafio é um pouco a falta de interesse dos municípios em investir nesses casos, sabemos que não são apenas esses dois meninos que conheço que são surdocegos, mas onde estão os outros? Quem trabalha com eles?
Quando faço esses questionamentos, muitas vezes recebo a resposta estão sendo atendidos dentro das possibilidades, mas o que me deixa triste é saber que tenho um pouco a oferecer e não tenho oportunidade em poder ajudar, passar um pouco do meu conhecimento, dos meus estudos e vivências nessa área.

Vendo Vozes: Como um educador que pretende se especializar nestas áreas pode proceder? Onde há cursos ou material sobre o assunto?
Fernanda: Infelizmente não temos cursos nessa área, poucos materiais publicados. Quem quer trabalhar com surdocegos precisa correr atrás de pessoas que trabalham ou trabalharam, que pesquisam esse assunto, pois se esperar por cursos, não conseguirá nada.

Vendo Vozes: Atualmente, as escolas estão preparadas para atender alunos surdocegos? Como elas podem se preparar?
Fernanda: As escolas não são preparadas para trabalhar com crianças surdocegas, falta organização estrutural, materiais, e principalmente professores qualificados. Tenho um projeto de trabalho com alunos surdocegos, mas ainda não consegui coloca-lo em prática devido a falta de interesse dos municípios.

Vendo Vozes:Qual conselho você daria para os pais de uma criança surdocega que não sabem como proceder com a educação de seu filho ou o que ele é capaz de aprender?

Fernanda: Primeiro é acreditar no potencial de seu filho, todos podem aprender, todas as pessoas têm esse direito. Cabe a família acreditar e buscar recursos, informações e ações que possam ser feitas pelas crianças surdocegas. Por mais difícil que seja, não desista mesmo que sejam muitos os desafios a serem superados. Busque o máximo de informações sobre a deficiência, mas não encare como uma deficiência e sim como um jeito diferente de se viver.

Vendo Vozes: Por favor, deixe uma mensagem aos leitores que possuem interesse em se especializar nesta área.
Fernanda: A primeira coisa que digo é não se pode desistir, serão muitos os obstáculos, mas é possível buscar formação na área com os profissionais que já trabalham, me coloco a disposição para esclarecimento de dúvidas e conversar mais sobre o assunto.

Vendo Vozes: Como os leitores podem entrar em contato contigo?
Fernanda: Quem tiver interesse ou curiosidade no assunto, pode escrever para o e-mail: fezinha_noia2@hotmail.com, pode me adicionar no Facebook Fernanda Cristina Falkoski, ou então escrever no blog: http://consolinesc.blogspot.com.br/

Vendo Vozes: Existem materiais, pesquisas e artigos já publicados por ti ou sobre teu trabalho? Como ter acesso a eles?
R: Sim tenho algumas publicações na área e também meu TCC que possam enviar caso tenham interesse:

Artigo “Inclusão de surdos na educação infantil: aquisição e desenvolvimento da língua de sinais”, publicado na revista Arqueiro n°24 (INES)

Artigo “Promovendo o ensino-aprendizagem e a efetiva inclusão de aluno surdocego pré-linguístico em escola regular” (acesse aqui)

Artigo publicado na revista Aprendizes – Ivoti.
Dialogando sobre aquisição da linguagem e surdocegueira”. (acesse aqui)

Artigo: “Surdocegueira: aprendendo pela proximidade”, publicado na Revista Reação. Ano XV - nº 87. Julho/Agosto de 2012. Caderno Técnico Científico, Volume 77, pág. 2 e 3.

Artigo: “Aluno surdocego pré-simbólico: linguagem, língua e escola” (acesse aqui)





Descrição das imagens: à esquerda, Fernanda com sua toga de formatura do curso de Letras; à direita, Fernanda apresenta um trabalho acadêmico, ao lado de um texto projetado em uma parede.









Agradecemos à Fernanda pela disponibilidade da entrevista. 
Comente conosco sua opinião sobre o assunto!

10 de set de 2014

Edição da RBLA sobre educação de surdos

O novo número da Revista Brasileira de Linguística Aplicada traz importantes artigos na área do ensino de língua a surdos e processos de tradução e interpretação em línguas de sinais.

Abaixo, reproduzimos o sumário dos artigos:




  • A construção de imagens de si em epígrafes de teses de doutorado produzidas por surdos

Ribeiro, Maria Clara Maciel de Araújo

  •  Objetos de aprendizagem para o ensino de línguas: vídeos de curta-metragem e o ensino de Libras - Lebedeff, Tatiana Bolivar; Santos, Angela Nediane dos      

  • Práticas sociais entre línguas em contato: os empréstimos linguísticos do português à Libras - Rodrigues, Isabel Cristina; Baalbaki, Angela Corrêa Ferreira

  •      Ensino de línguas para alunos surdos no Brasil na interseção dos discursos - Piconi, Larissa Bassi
  •  Aquisição de escrita por alunos surdos: a categoria aspectual como um exemplo do processo - Finau, Rossana

  • Fraseologismo em língua de sinais e tradução: uma discussão necessária - Lemos, Andréa Michiles


  • Tradução de literatura infanto-juvenil para língua de sinais: dialogia e polifonia em questão - Albres, Neiva de Aquino


  •  Análise da produção escrita de surdos alfabetizados com proposta bilíngue: implicações para a prática pedagógica - Streiechen, Eliziane Manosso; Krause-Lemke, Cibele


  • Dimensão ergo-dialógica do trabalho do tradutor intérprete de libras/português: dramáticas do uso de si e debate de normas no ato interpretativo - Nascimento, Vinícius


  • Reflexões sobre as práticas de ensino de uma professora de inglês para surdos: a língua de sinais brasileira como mediadora do processo de ensino-aprendizagem - Sousa, Aline Nunes de
  • A aprendizagem coletiva de língua portuguesa para surdos através das interações em língua de sinais - Pires, Vanessa de Oliveira Dagostim

Para acessá-los, clique aqui.

20 de jun de 2014

De volta ao blog e A TESE!!!

Queridos leitores,
Quanta saudade eu estava sentindo de postar no blog! Desculpem a demora do retorno, mas minha vida está bastante agitada. Em março defendi a tese, como noticiei no blog. Depois da defesa, precisei fazer as correções necessárias e, logo em seguida, comecei a trabalhar com contrato de 40 horas, o que é bastante cansativo! Além disso, estou me preparando para o papel mais especial de minha vida: em setembro serei mãe, e os preparativos com consultas, exames, chá de fraldas, enxoval e etc me deixam bastante ocupada, além dos momentos que eu separo para descansar, me exercitar e "curtir o momento"...
Eu estava ansiosa para contar para vocês como foi a defesa e divulgar a tese, como prometido, por isso estava aguardando a biblioteca digital da universidade disponibilizar a tese para ser baixada. Como até agora ela não fez isso, resolvi parar de esperar e compartilhar com vocês por aqui mesmo.
Fiquei muito satisfeita com a defesa. Me senti bastante tranquila e a pesquisa foi muito bem avaliada, o que me deixou feliz e com a sensação de dever cumprido que um trabalho tão demorado e "trabalhoso" merece.
Abaixo, uma foto com parte da banca de defesa. A participação da professora Ana Mineiro, da UCP de Lisboa, que estava prevista para ocorrer via videoconferência não foi possível devido a um problema que ocorreu naquela universidade; a Profa. Dra. Dorotea Frank Kersch a substituiu, mas precisou se ausentar antes da tomada da foto.

Profa. Dra. Cátia Fronza, Profa. Dra. Ana Lodi, Eu, com sorrisão de felicidade e Profa. Dra. Ana Maria Guimarães, a orientadora
Para quem quiser ler a tese, o link do Google Drive está aqui.

Obrigada a todos os que torceram por este momento.
Grande abraço e espero voltar logo com mais postagens para vocês.
Vanessa

10 de mar de 2014

Novidade 2: Palestra com a Professora Ana Lodi

Olá pessoal,

No dia 14/03, sexta-feira, às 14h, a Profa. Dra. Ana Lodi, da USP de Ribeirão Preto participará de um evento na Unisinos chamado "Nem Sempre Às Quintas". O evento é gratuito e aberto a todos os interessados em temas como educação de surdos e ensino de Língua Portuguesa para surdos, por exemplo. O tema que a professora abordará será relacionado ao Letramento de Surdos e a Linguística Aplicada, e ocorrerá na sala 3A317, no Campus São Leopoldo da Unisinos.
Abaixo reproduzimos o banner do evento para que você possa, se possível, nos ajudar a divulgar.
Em caso de dúvidas ou maiores informações, escreva para blogvendovozes@gmail.com.



A Professora Ana Lodi é autora de diversos livros na área do letramento de surdos como:
Letramento, Bilinguismo e Educação de Surdos; Uma Escola, Duas Línguas: letramento em língua portuguesa e língua de sinais nas etapas iniciais de escolarização; Leitura e Escrita no Contexto da Diversidade; Leitura e escrita no contexto da diversidade; Letramento e Minorias, Língua de Sinais e Educação do Surdo.


Novidade 1 - Defesa de tese

Oi queridos,

Eu estava com muitas saudades do blog e em breve poderei me dedicar mais a ele. Esta é uma das novidades que gostaria de compartilhar com vocês: defenderei minha tese de doutorado dia 14/03, às 9h na Unisinos São Leopoldo. Finalmente chegará o dia!


Título: "O PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DO LETRAMENTO ACADÊMICO EM LÍNGUA PORTUGUESA POR SURDOS UNIVERSITÁRIOS"

Data: 14 de março de 2014
Horário: 9h
Local: Sala Conecta (Unisinos São Leopoldo)
Comissão Examinadora:
Profa. Dra. Ana Margarida Mineiro Rodrigues Rebello de Andrade (UCP)

Profa. Dra. Ana Claudia Balieiro Lodi (USP)
Profa. Dra. Cátia de Azevedo Fronza (UNISINOS)
Profa. Dra. Ana Maria de Mattos Guimarães (Orientadora)

Para acessar o texto com o resumo, clique aqui.
Certamente assim que a tese for aprovada e revisada, disponibilizarei uma cópia para vocês aqui no blog!


Grande abraço e torçam por mim!

Vanessa

5 de fev de 2014

Programe-se para 2014: Eventos

Oi queridos


2014 já começou com tudo! É início de fevereiro e hoje divulgamos uma agenda de eventos, congressos, simpósios e seminários para você apresentar suas pesquisas, assistir às palestras e comunicações, trocar ideias com outros pesquisadores ou simplesmente aprender mais!

Esteja atento às datas e programe-se!

Abril

15 a 17 - I Congresso Internacional de Professores de Línguas: Os desafios das TICs na Educação
Local: Maceió/ Alagoas
http://cipli2014.com/

28 a 30 - 15º Congresso Brasileiro de Língua Portuguesa/ 6º Congresso Internacional de Lusofonia
Local: IP/PUC-SP
Site do evento: http://www.ippucsp.org.br/15_congresso_index.html

Setembro

10 a 13 - 4 ª Conferência Internacional de Lingüística Aplicada e Prática ProfissionalLocal: Genebra/ Suíça
Site do evento: http://www.unige.ch/alapp2014/index.html

Outubro

21 a 23 - V Congresso Latino-Americano de Formação de Professores de Línguas: Construções Identitárias dos professores de línguas
Local: Universidade Federal de Goiás - Goiás
Site do evento: http://vclafpl.letras.ufg.br/

Novembro

11 a 14 - XVII ENDIPE – Encontro Nacional de Didática e Prática de Ensino: A Didática e a Prática de Ensino nas relações entre a escola, a formação de professores e a sociedade.
 Promoção: Universidade Estadual do Ceará - UECE
Local: SEBRAE/Hotel Praia Centro/Hotel Blue Tree Premium/ Fortaleza/CE
Site do evento: http://endipe.pro.br/site/xvii-endipe2014/

12 a 14 - 4o Congresso Nacional de pesquisas em tradução e interpretação de Libras e Língua Portuguesa
Local: UFSC, Florianópolis, Santa Catarina.
Site do evento: http://www.congressotils.com.br (a submissão de trabalhos será entre 10/03/2014 e 31/07/2014)


Nota: Esse post poderá ser atualizado. Para divulgar um evento, escreva para blogvendovozes@gmail.com.

5 de jan de 2014

Lançamento do livro Amor Surdo (em Lisboa)



Olá queridos leitores!

Primeiro post de 2014!

Compartilho com vocês um carinhoso convite que recebi da intérprete de LGP (Língua Gestual Portuguesa) Joana Pereira, que fará o lançamento do seu livro "Amor Surdo" no dia 12 de janeiro (data BEM especial), na livraria Les Enfants Terribles, em Lisboa.
Quem estiver por lá e quiser prestigiar, é uma ótima oportunidade de conhecer mais sobre a cultura surda do outro lado do oceano.
Abaixo, um relato de Joana sobre o livro:

Há 15 anos, quando comecei a aprender Língua Gestual Portuguesa, percebi que a nossas mãos podem fazer muito mais do que segurar um simples copo ou caneta... Podem comunicar livremente. A sensação ficou gravada em mim, como magia. Aconselho todos os que não a conhecem a experimentá-la.

O sonho de escrever um livro que partilhe conhecimento sobre o Mundo Surdo e toda a sua beleza, tradição, história e língua... é já muito antigo.

Tornou-se realidade e estou muito feliz.
Convido-vos a estar presente na apresentação de "Amor Surdo", um livro feito com a Comunidade Surda Portuguesa.





Desejamos boa sorte para a Joana, e que o livro seja um sucesso!