30 de set de 2012

Projeto Poli-Libras

Olá queridos leitores!
O post de hoje traz informações sobre o projeto Poli-Libras, muito interessante, e que está concorrendo em um concurso da Caixa que termina hoje, domingo, 30/09. Você pode votar clicando aqui.

O projeto começou em 2010 como trabalho de conclusão de curso de Eng. de Computação da Escola Politécnica da USP pelos alunos Marcelo Li Koga, Leonardo Leite e Guilherme Januário, orientador prof. João José Neto. O projeto é um sistema tradutor de português para Libras e seus principais objetivos são facilitar o aprendizado de Libras; ajudar o aprendizado de língua portuguesa pelos surdos; facilitar a acessibilidade de material escrito aos surdos (como sites, textos de notícias, etc.) e difundir a Língua Brasileira de Sinais.

A intenção é que o sistema tradutor seja acessível através de uma interface web, ou seja, através de um navegador. O usuário digita ou copia um texto em português e coloca no sistema. O sistema então traduz esse texto, não apenas palavra por palavra ou soletrando, mas sim considerando sintaxe, semântica e o contexto em que se insere, visando a dar mais naturalidade à tradução obtida. Ai um avatar 3D (na forma de um menino) faz então a apresentação correspondente em sinais (em Libras). 
Além disso, a base de conhecimento do tradutor é colaborativa. Ou seja, construímos um site (WikiLibras), no qual qualquer pessoa pode cadastrar algum sinal. Por exemplo, se vejo que o tradutor não traduz a palavra "escola" ainda, posso ir no WikiLibras e descrever como é o sinal de "escola" em Libras.

O Poli-Libras visa suprir as dificuldades que existem na interface entre as línguas portuguesa e Libras. Ao contrário do que pode se pensar, não é fácil para surdos a interpretação e o aprendizado de uma língua fortemente grafada por símbolos fonéticos, como o português. É um verdadeiro desafio. O projeto visa também de tornar Libras mais acessível em diversos meios de comunicação, pois oferece uma alternativa mais simples e escalável para se expressar em Libras.
Outra característica muito importante é que trata-se de um projeto livre, de modo que seja acessível (gratuitamente) a toda comunidade. E como o código é aberto, atualmente qualquer pessoa tem acesso a todo o projeto e pode auxiliar o seu desenvolvimento, promovendo melhorias ou novas funcionalidades.

O desenvolvimento do projeto conta também com o auxílio de Heloísa Yoshioka, Lígia Zorello, da profª Maria Cristina da Cunha Pereira (DERDIC PUC-SP) e do prof. Ricardo Nakamura (Poli-USP).

Maiores informações em: www.polilibras.com.br

Atualmente o Poli-Libras é finalista de um concurso da CAIXA e agora os mais votados são premiados com até R$ 40 mil! 
Isso ajudaria a crescer o Poli-Libras! É só votar em: http://www.seliganacaixa.com.br/new_mural.php
E divulguem pros seus amigos!
A equipe do Poli-Libras, na defesa do TCC.


Na figura, a imagem do avatar do Poli-Libras.




Agradeço a Marcelo Li Koga pela produção deste post.

Leitores, o que vocês acharam deste projeto????
Abraço,
Vanessa.

26 de set de 2012

I Encontro Sul Letras

Olá,
 
Gostaríamos de divulgar o I Encontro Sul Letras, encontro que reunirá todos os PPGs de Letras, Linguística, Literatura e áreas afins da região Sul.

O site oficial, onde podem ser realizadas as inscrições, é: https://eventos.asav.org.br/event/iencsulet/site
A nossa página no Facebook é https://www.facebook.com/IEncontroSulLetras
As inscrições vão até o dia 30/09, e o valor da inscrição é R$ 30,00.
 
 
APRESENTAÇÃO
O I Encontro Sul Letras reunirá pesquisadores, mestrandos e doutorandos de Programas de Pós-graduação da área de Letras do sul do país. O I Sul Letras ocorrerá entre os dias 19 e 21 de novembro de 2012, na UNISINOS (São Leopoldo/RS). Participarão todos os PPGs na área de Letras da região sul do país.
OBJETIVO
Criação de um espaço qualificado de interlocuções acerca das pesquisas e da formação desenvolvida no espaço dos programas de pós-graduação da área de Letras da Região Sul.
PÚBLICO-ALVO
PPGs da área de Letras da região sul do país.  
Ciências da Linguagem – UNISUL (M/D)
Estudos da Tradução- UFSC (M/D)
Estudos da Linguagem – UEL(M/D) Letras- UFPr(M/D)
Letras- UEL(M/D)
Letras- UEM (M/D)
Letras- Unicentro (M)
Letras- UFRGS (M/D)
Letras- UFSM (M/D)
Letras- UFPel (M)
Letras- FURG (M/D) Letras-UCS (D)
Letras- UPF (M)
Letras- URI (M) Letras-UNISC (M)
Letras- UNIRITTER (M)  
Letras, cultura e regionalidade – UCS (M)
Linguagem, identidade e subjetividade – UEPG (M)
Literatura – UFSC (M/D)
Teoria literária- Unandrade (M)
Estudos Linguísticos – UFFS (M)
Letras – UCPel(M/D)
Linguística – UFSC(M/D) 
Linguística Aplicada – UNISINOS(M/D)
Linguística e Letras - PUCRS (M/D)
Letras-UCS/ UNIRITTER (D)
COMISSÃO ORGANIZADORA
Profa. Dra. Ana Maria de Mattos Guimarães (Presidente) (UNISINOS - PPG em Linguística Aplicada)
Doutoranda Alexandra F. Muller (UNISINOS - PPG em Linguística Aplicada)
Doutoranda Vanessa Dagostim Pires (UNISINOS - PPG em Linguística Aplicada)
Profa. Dra. Anna Maria Mello (PUCRS/ PPG em Linguística e Letras)
Profa. Dra. Gloria di Fanti (UCPEL/PPG em Letras)
Profa. Dra. Rejane Pivetta (UCS/UNIRITTER/PPG em Letras)
Profa. Dra. Leny da Silva Gomes (UCS/UNIRITTER/PPG em Letras)
Prof. Dr. Valdir do Nascimento Flores (UFRGS/ PPG em Letras)
PROMOÇÃO
Universidade do Vale do Rio dos Sinos
Unidade Acadêmica de Pesquisa e Pós-Graduação
PPG em Linguística Aplicada
Apoio:
CAPES


24 de set de 2012

Promoção Setembro Azul - Revista Espaço do INES

Capa da revista Espaço, n° 36
Na capa, há a imagem de duas esculturas, uma de um
menino, com a mão fechada no peito,
 e outra de uma menina segurando um livro. 
Olá pessoal, tudo bem?

Hoje recebi alguns exemplares da Revista Espaço, do INES, referente à edição do segundo semestre do ano passado. Fiquei muito feliz por ver um artigo que enviei na revista, e não pude deixar de compartilhar com vocês. Por isso, um exemplar será para os meus leitores!

Portanto, se você quiser receber a revista (de 136 páginas) em casa, é só participar da promoção!

Para concorrer, basta completar o formulário abaixo com seus dados: nome, e-mail, e endereço, para recebimento de seu prêmio. Seus dados não serão divulgados e nem ficarão visíveis.

Depois, responda à pergunta: como você conheceu o Blog Vendo Vozes?

O sorteio ocorrerá no dia 25/10/2012, quando a promoção acabará. O sorteado receberá o exemplar através dos correios.


O que tem na revista???

Artigos:

  • Quiremas, visemas e bípedes implumes: por uma taxonomia da linguagem do surdo, de Fernando C. Capovilla (USP);
  • A educação de surdos na perspectiva inclusiva: um paradoxo político educacional, de Daiane Pinheiro (UFSM);
  • Educação linguística dos surdos no ensino superior inclusivo, de Vanessa de Oliveira Dagostim Pires (UNISINOS);
  • A inserção dos surdos no mercado de trabalho: políticas públicas, práticas organizacionais e realidades subjetivas, de Alvanei dos Santos Viana (INES);
  • Surdez e Inserção profissional: representações sociais de universitários surdos, de José C. M. Magaldi (INES) e Rita de Cássia P. Lima (U. Estácio de Sá);
  • Educação de surdos no Brasil: políticas públicas para a educação na lógica da economia mercantil privatista, de Adriano Zão e Marco Pestana (INES);
  • Inclusão escolar dos sujeitos surdos: uma estratégia de governamento que contribui para o funcionamento de uma racionalidade econômica neoliberal, de Graciele Kramer (UFSM) e Adriana Thoma (UFSM).
  • A constituição da escrita de surdos: relações entre língua, marcadores coesivos e textualidade, de Gláucia Viana (INES);
  • Políticas Públicas que normatizam as práticas pedagógicas na educação de surdos, de Cora Diaz (INES) e José Rocha (UNIGRANRIO).
A revista conta ainda com resumos de produção científica, resenhas, análise de material pedagógico e agenda.
O formulário para participar da promoção está abaixo:




Boa sorte!
Abraço,
Vanessa.

20 de set de 2012

Setembro Azul 2012

Olá pessoal, tudo bem?

Hoje lançamos uma novidade aqui no blog: layout azul! O que acharam? O motivo da mudança é porque estamos no mês de setembro, que desde o ano passado tem se constituído como um mês de reivindicações e lutas pelos direitos dos surdos no Brasil, especialmente pelo direito a uma educação bilíngue para surdos.
Durante o mês de setembro, o movimento "Setembro azul" realiza diversas palestras, encontros, manifestações e várias ações para chamar a atenção da sociedade para políticas públicas que garantam acesso à educação bilíngue, em Língua de Sinais e Língua Portuguesa para os surdos.
No site setembroazul.com.br você pode ver a programação de vários estados, assinar uma petição pública sobre a educação de surdos e conhecer mais sobre o movimento.
Cartaz com o texto: Setembro Azul - Bilinguismo é um direito humano
Escola Bilíngue para Surdos
Escolas Bilíngues para surdos já no PNE

No vídeo abaixo, Vanessa Vidal fala da importância do movimento. O vídeo pode ser encontrado no site do Setembro Azul.



Ótimo setembro azul para todos!
Vanessa

19 de set de 2012

Falando em acessibilidade...

Olá pessoal, tudo bem?

Em agosto divulguei as inscrições para um curso sobre acessibilidade, na UFRGS (veja aqui). Felizmente estou conseguindo participar, e estou gostando muito!
A turma e os professores são ótimos, e estou aprendendo muito com eles. Certamente o conteúdo do blog será bastante enriquecido com o aprendizado e as discussões deste grupo. A ideia do blog sempre foi multiplicar aquilo que tenho aprendido, lido, vivenciado como professora e pesquisadora, e por isso o blog precisa ser acessível. Isso significa que qualquer pessoa interessada possa acessar o site e receber todas as informações das postagens, textos, imagens, da mesma maneira que qualquer um, e fica a dica para quem tem algum site ou blog.
É importante que os anexos estejam em arquivos com extensão ".doc", para que possam ser lidos pelos softwares que auxiliam pessoas cegas ou com baixa visão, e também possam ser impressos em impressoras de braile, ou mesmo para que possa ser editável (para que o tamanho, cor e tipo da fonte possa ser configurada conforme a necessidade de cada leitor).
Outro ponto importante é que as imagens possuam uma legenda para descrevê-la, para que todos possam saber que imagem é aquela e qual a sua importância na construção de sentido do texto.

Texto "Acessibilidade Direito de todos", e abaixo o símbolo da surdez,
da deficiência física e da deficiência visual, todos em azul e branco.
Incentivo a todos que tiverem um curso semelhante à disposição que o façam! Certamente seremos melhores profissionais e poderemos atingir um número maior de pessoas.

Vamos lá?
Abraço,
Vanessa.

10 de set de 2012

Polêmica no Programa Fantástico

Olá queridos,
Estou morrendo de saudades do blog, mas ando trabalhando e estudando bastante!
Mas hoje consegui um tempo para voltar aqui e falar sobra uma reportagem que gerou bastante repercussão ontem à noite (09/09/2012), no programa Fantástico, da TV Globo. Eu estava no computador, e de repente comecei a receber vários protestos sobre o assunto. O que o pessoal mais reclamou foi o termo "curar a surdez", e então eu fui assistir o vídeo, que está disponível aqui, junto com o texto que é narrado no vídeo. Sugiro que os surdos que vão ler o texto depois assistam o vídeo, fica mais completo (infelizmente eles não disponibilizam com legendas). Como qualquer matéria sobre implante coclear, sempre há polêmica por parte da comunidade surda, porque a reportagem só mostra como algo positivo, não esclarece que a audição, com o implante, nem sempre é agradável ou clara, muitas vezes é assustadora, e muitas vezes não funciona. Isso mesmo, o implante coclear é para alguns tipos de surdez, não todas! (outra postagem nossa sobre o Implante Coclear pode ser acessada aqui)
A pequena Laís, retirando o implante.
Fonte: Site Fantástico.
Que tal mostrar pessoas surdas que são realizadas, estudam, trabalham, tem família, e usam a língua de sinais? Que não usam implante coclear e apreciam a arte, fotografam, brincam, lutam, sonham, como qualquer pessoa? Eu tenho inúmeros exemplos, podem falar comigo que eu indico, ok?
Algo que me chamou bastante a atenção foi o caso da menina Laís. Eu entendo muito bem a preocupação dos pais, querem proporcionar o que for melhor para menina, inclusive tentar a comunicação com ela em sinais, mas a criança não suporta ouvir através do implante. Não sabemos qual a qualidade do som ou o que ela realmente ouve com ele, mas ela demonstra que é bastante desconfortável.

Para a comunidade surda, a surdez não é uma doença que precise de cura, é uma diferença, por isso dizer "curar a surdez" só leva em conta a visão clínica sobre ela, e não a visão social, cultural, antropológica.
Claro que nem todo mundo sabe disso, mas acredito que profissionais como os jornalistas deveriam investigar melhor sobre aquilo que vão falar, pois podem contribuir para disseminar uma grande inverdade, iludir e ofender muitas pessoas!
Para quem quiser protestar, enviar uma mensagem sobre a matéria para o programa, existe uma maneira bem fácil de fazer isso. No próprio site do Fantástico existe um link "O que você achou do Fantástico deste domingo?". Você pode participar emitindo a sua opinião, acho um recurso bastante válido e certamente irei fazê-lo! Outra opção é a ferramenta fale conosco, do site, clicando aqui.

Gostaria de saber a opinião de vocês, leitores. O que acharam desta reportagem?
Abração!
Vanessa