28 de mai de 2012

Promoção "Língua de sinais é...."

Olá pessoal!
Conforme anunciado aqui o Blog Vendo Vozes estará sorteando um exemplar do livro "Estudos da Língua Brasileira de Sinais", da editora da UFP.
Fonte: www.favim.com/image/409291

Para concorrer ao livro, que será enviado pelos correios para o ganhador, você precisa ser seguidor do blog e completar a frase "Língua de sinais é...." (em "comentários" deste post), explicando o que a Língua de sinais representa para você.

Você pode participar quantas vezes quiser, mas precisa incluir na postagem seu nome e e-mail, ok?
A promoção ocorrerá entre 28/05 e 25/06. Participe!!!

26 de mai de 2012

Libras para acadêmicos

Olá pessoal!

Como a maioria de vocês sabe, em abril passado a lei conhecida como "lei da Libras" (LEI Nº 10.436 de 24/04/2002) completou 10 anos. Neste período, grandes avanços foram alcançados, como a presença de intérprete de Libras para alunos surdos incluídos nas instituições de ensino (embora muitos ainda precisem entrar na justiça para usufruir deste direito) e a inclusão de uma disciplina que ensine Libras nos currículos de Licenciatura e Fonoaudiologia.
Cada instituição tem "dado o seu jeito" para realizar essa disciplina, que varia muito em número de horas e conteúdo programática de uma instituição a outra. Algumas universidades, entretanto, tem até desenvolvido o próprio material didático para ensinar a Língua Brasileira de Sinais a seus acadêmicos, e aqui quero registrar duas iniciativas que conheci.
Anderson e eu.
A primeira é a publicação do livro "Libras para Acadêmicos", desenvolvido pelo Professor da UFMT Me. Anderson Simão Duarte. Conheci o Anderson no Paraguay, no II Congresso Iberamericano de Educação Bilíngue para Surdos, e lá ele me apresentou o seu trabalho.
Trata-se de um livro didático distribuído gratuitamente pela UFMT aos acadêmicos de Libras, com ótima qualidade gráfica e com uma metodologia de ensino e pesquisa desenvolvida por Anderson na dissertação de mestrado em Estudos da Linguagem pela UFMT, cujo título foi: "O ensino de LIBRAS para ouvintes numa abordagem dialógica: contribuições da teoria bahktiniana para a elaboração de material didático".


Capa do livro.

Explicação das representações dos sinais no livro.

Exemplo de página do livro.
Quem tiver interesse em obter uma cópia do livro ou saber mais informações sobre ele, pode entrar em contato com o Prof. Me. Anderson, pelo e-mail andersonlibras@hotmail.com.

Outra iniciativa de elaboração de publicação para as aulas de Libras é o livro "Estudos da Língua Brasileira de Sinais", lançado em 2011 pela Editora da UPF, que pode ser adquirido aqui. O livro possui uma série de artigos sobre a educação de surdos, a natureza e estrutura da língua de sinais, o papel do tradutor-intérprete e muitas ilustrações de sinais.
Capa do livro.


|Exemplo de página.
Contracapa
Fiquem ligados, pois em breve nós estaremos realizando o sorteio de um exemplar do livro "Estudos da Língua Brasileira de Sinais".

Abraço e ótima semana,
Vanessa.

20 de mai de 2012

Notícias da minha Qualificação de Tese...


Olá queridos, tudo bem?
Estou desde o início do mês em postar nada no blog porque estou trabalhando bastante! Começamos a 4ª edição EAD do curso "Introdução ao Ensino de LP para Surdos", e estou bastante envolvida na organização de outros cursos, além da minha tese.
Como ainda não havia trazido nenhuma informação para vocês da minha qualificação de tese, mando abaixo algumas fotos. A qualificação é uma etapa onde nosso projeto de tese, já em desenvolvimento é analisado por uma banca - que geralmente é a mesma da defesa da tese - mais ou menos na metade do curso de doutorado. Como já cursei quase dois anos e meio, a banca avaliou meu projeto, o que já fiz até agora, minhas leituras, as análises dos meus dados, etc. Meu projeto busca analisar o letramento dos surdos universitários. Cada professora dá o seu parecer e, principalmente, orientações e dicas para os próximos passos. Até os dias que antecederam a qualificação eu estava bem tranquila, mas no dia fiquei bastante nervosa, ansiosa, afinal queria muito saber a opinião das professoras sobre meu trabalho, e quais os próximos passos a tomar. Graças a Deus este momento foi ótimo, todas as professoras contribuíram muito para o crescimento e desenvolvimento da minha tese. Fiquei muito feliz pelo resultado!



Na primeira foto, eu estou concentrada no meu projeto. Na foto acima, Professora Cátia Fronza (UNISINOS) dando seu parecer, ao lado da Professora Ana Lodi (USP). Abaixo, Professoras Ana Lodi, Ana Guimarães (UNISINOS - orientadora) e Dorotea Frank Kersch (UNISINOS).
Algumas queridas colegas também estiveram presentes, a quem agradeço o apoio, como Fernanda Falkoski, Andreia Didó, Taiane Malabarda, Ales­san­dra Preus­s­ler, Lisiane Raupp e Vânia Chiella. A meu amado esposo Bruno, que me acompanhou em mais esta etapa, meu muito obrigada pela parceria de sempre! Te amo!
Obrigada também a todos os que torceram por mim. Tenham certeza de que quando a tese estiver pronta, será amplamente divulgada a todos. 

6 de mai de 2012

Sinal escolhido para o nosso blog!

Oi queridos leitores, tudo bem?
Estamos aqui para anunciar o sinal escolhido para representar o Vendo Vozes em Língua de Sinais, em promoção anunciada aqui. O criador do sinal foi o João Paulo, de São Paulo, nosso querido amigo e leitor do blog há bastante tempo!

Assistam abaixo o sinal criado por ele:



O que acharam? Nós gostamos muito. Obrigada, João, e parabéns!!!
Abraço,
Vanessa e Laura.

3 de mai de 2012

Chamada para audiência pública sobre educação de surdos- FENEIS/RS


Oi gente!

Hoje quero compartilhar um recado importante, a pedido da Ana Paula Jung, tradutora e intérprete de Libras, professora de surdos, e militante da causa surda, atuante no Movimento Surdo em Defesa da Educação e da Cultura Surda.

No dia 04/06/2012, das 8h às 12h, a Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia estará promovendo um amplo debate sobre a temática da Educação Bilíngue para Surdos no RS, no Auditório Dante Barone.



É importante que todos os interessados estejam presentes, e se informem sobre esta audiência.
Você pode se informar na página do Facebook que reúne vídeos, informações, combinados e outros estão sendo compartilhados.

Abaixo divulgamos o ofício enviado pela FENEIS/RS para as escolas de surdos e instituições, explicando sobre o evento e convidando todos a participarem!


CONTEÚDO DO OFÍCIO CIRCULAR DA FENEIS/RS

Caríssimas Equipes Diretivas e Pedagógicas das Escolas de Surdos e das Escolas Regulares que possuem Classes de Surdos em funcionamento no Rio Grande do Sul

                Ao cumprimentá-los cordialmente, vimos por meio deste, compartilhar uma informação da mais alta relevância para o futuro da educação de surdos em nosso estado. Na data de 04 de junho de 2012, a Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia da Assembléia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul realizará uma grande Audiência Pública para tratar da temática da Educação de Surdos, principalmente frente aos novos modelos de inclusão de alunos surdos no ensino regular e às propostas do Movimento Surdo em Defesa da Educação e da Cultura Surda da FENEIS Nacional, que está desde 2011 reivindicando espaço de fala na defesa das Escolas e Classes Bilíngues para Surdos. A referida Audiência Pública acontecerá no Auditório Dante Barone da Assembléia Legislativa, com início marcado para as 8h e término às 12h.
                A FENEIS Nacional e suas Regionais, articulada com a Comunidade Surda Brasileira, vem propondo diferentes ações relacionadas a esta temática, especialmente frente a atual política da educação especial na perspectiva da educação inclusiva, com vias a tornar públicas pesquisas de grande relevância e que tem comprovado o elevado grau de eficiência das escolas e classes bilíngues para surdos, quando comparadas aos resultados apontados por alunos surdos incluídos em escolas regulares, denominadas de “inclusivas”.
Neste cenário, a FENEIS/RS, entidade que vem assumindo, desde a década de noventa, um papel de protagonismo frente à luta na defesa dos direitos dos surdos gaúchos, renova o compromisso expresso através de seus ideais ao atuar ativamente na disseminação das informações correlatas a esta temática, tão atual e que carece de ampla discussão e conhecimento por parte do poder público e da sociedade civil, que em grande parte desconhecem a realidade, as demandas e necessidades da pessoa surda.
Assim, pelo trabalho incansável de lideranças surdas e ouvintes de nosso estado, conquistamos este importante espaço de fala, onde o principal objetivo da FENEIS e do Movimento Surdo Gaúcho é o de pressionar a Assembléia Legislativa para a criação de um Grupo de Trabalho, para encaminhar as políticas públicas voltadas ao atendimento educacional dos alunos surdos, tanto na rede pública quanto na rede privada, abrindo um espaço formal de debate para a futura consolidação de garantias legais.
Graças à efetiva participação de lideranças gaúchas, muito se tem avançado inclusive em nível nacional. Exemplo disso fora a conquista advinda com a publicação do Decreto Nº 7.611, de 17 de novembro de 2011, que em seu texto prevê a coexistência de escolas regulares e escolas especializadas, bem como, em seu parágrafo 2o , aponta claramente que “No caso dos estudantes surdos e com deficiência auditiva serão observadas as diretrizes e princípios dispostos no Decreto no 5.626, de 22 de dezembro de 2005, abrindo um enorme precedente para que a Educação Bilíngue em Escolas e Classes Específicas seja garantida na forma da Lei.
Além desta vitória, a inclusão da temática, bem como a necessária adequação textual para garantir Libras como 1ª Língua e Língua Portuguesa escrita como 2ª Língua no Relatório Final do PNE – Plano Nacional de Educação, apresentado pelo Deputado Angelo Vanhoni no dia 24/04/2012 em Brasília, na presença de surdos e ouvintes apoiadores de todos os estados brasileiros, é mais uma prova de que a mobilização coletiva é a única maneira de fortalecer o Movimento Surdo e garantir direitos fundamentais, como o direito à educação em escolas de surdos.
A PRESENÇA MACIÇA DAS COMUNIDADES SURDAS ESCOLARES FAZ-SE FUNDAMENTAL NESTE MOMENTO, POIS LUTAMOS PELO MESMO OBJETIVO PRINCIPAL: OFERECER AS MELHORES CONDIÇÕES AOS ALUNOS SURDOS, NAS ESCOLAS E CLASSES DE SURDOS.
No “Facebook” foi criado um grupo fechado, para organizar a confecção de camisetas, faixas, “mãos azuis”, entre outros, mobilizando educadores, pais, alunos e professores surdos para fazer-se presentes no dia 04/6, CUJA SOLICITAÇÃO DE PARTICIPAÇÃO É LIVRE, BASTA PROCURAR POR: “Educação Bilíngue para Surdos no RS – NÓS APOIAMOS!”
Dúvidas e sugestões também podem ser encaminhados por e-mail para Ana Paula Jung, uma das organizadoras do Movimento Surdo no RS, através do e-mail jung.ana@gmail.com ou pelo telefone 054 8110-8546, bem como contato direto com a FENEIS/RS.
Certos de sua especial atenção a este pedido, despedimo-nos cordialmente, no aguardo de seu pronto retorno.
Atenciosamente,
Francisco Eduardo Coelho da Rocha
Diretor FENEIS Regional RS







Para
Equipes Diretivas e Pedagógicas das Escolas que atendem alunos surdos no Rio Grande do Sul
Estado do Rio Grande do Sul

Abaixo, vídeo com a divulgação da audiência.

Curso de Libras em Porto Alegre (gratuito) - IFRS

Oi pessoal.
Hoje tenho uma ótima notícia! O IFRS está oferecendo, gratuitamente, vagas para o nível 2 do curso de Libras. Se você é de POA ou da grande POA e tem essas datas e horários disponíveis, informe-se! As vagas são limitadas.
O blog do PROPEL é http://www.propel-ifrs-poa.blogspot.com.br/.

Abraço e boa sorte!
Vanessa

2 de mai de 2012

A educação bilíngue de surdos em discussão

Olá pessoal,
Hoje quero falar sobre o tema principal do II Congresso Iberamericano de Educação Bilíngue para Surdos: "em busca de um modelo pedagógico conforme às características étnicas dos surdos". Vários especialistas discutiram o tema, especialmente em relação ao grande insucesso da educação bilíngue para surdos na América Latina, que já completou 25 anos. Uma educação bilíngue de verdade só poderá ser oferecida ao surdo, quando, nas escolas bilíngues, os alunos tiverem contato intenso com uma língua de sinais genuína, e não uma mescla de língua oral e língua de sinal (como as línguas orais sinalizadas - espanhol sinalizado, português sinalizado) que não possuem as características reais das LS, mas imitam a gramática das linhas orais. Quando o aluno surdo possui uma língua de sinais genuína, e está é o meio de ensino na escola, este aluno poderá refletir sobre a língua (metalinguagem), desenvolver os demais conteúdos escolares e ser um leitor eficiente. Dessa forma, todos os participantes foram unânimes em defender a qualificação dos professores que trabalham com surdos, os mesmos devem ser realmente bilíngues. 
Assim, professores que trabalham com surdos precisam ser bons leitores, conhecer o processo de aprendizagem e desenvolvimento da leitura e da produção textual escrita, utilizar em sala de aula muitos textos na língua alvo, trabalhar os contextos de produção e leitura dos mesmos, e não se limitar apenas a um trabalho de léxico. Como afirmou Carlos Sánchez, "ler não é entender o que está escrito, mas o que NÃO está escrito", e "não se aprende uma língua com regras de gramática e repreensões, cobranças, mas desfrutando dela".
A Professora Kristina Svartholm contou a experiência de educação de surdos na Suécia. Referência como educação bilíngue de qualidade, hoje a Suécia conta com um programa de implantes cocleares muito intenso. O governo já promoveu a implantação de 90% das crianças surdas, entretanto, esta medida não garante que a criança seja ouvinte, ela continua sendo surda. Assim, uma grande parcela dos pais continua matriculando seus filhos implantados em escolas bilíngues de surdos, pois veem a necessidade que seus filhos participem da comunidade surda, saibam Língua de Sinais e estejam com outros surdos. Uma lei que existe há 3 anos garante que todos os surdos (implantados ou não) aprendam LS. Kristina lembrou que esses surdos não podem ser ignorados, mas também sejam considerados surdos, para que também tenham essa identidade.
Ainda a respeito do tema da educação dos surdos implantados, Bob Johson contou que a situação linguística dos surdos que estão recebendo implantes há 20 anos nos EUA é a mesma dos surdos que não possuem implantes, ou seja, o implante coclear não representa o fim da educação dos surdos. 


Boris Fridaman (México), Kristina Svartholm (Suécia), Robert Johson (Estados Unidos) e Carlos Sánchez (Venezuela).
(continua...)