14 de abr de 2012

Minha leitura de "Surdo Mundo"


Olá queridos leitores, tudo bem?
Hoje estou aqui para escrever um pouco sobre a leitura mais recente que fiz, "Surdo Mundo", de David Lodge. O livro não é tão recente, foi publicado aqui no Brasil, com a tradução de Guilherme da Silva Braga, há 2 anos, mas somente agora tive um tempinho para lê-lo (entre a entrega do projeto de qualificação de tese e a realização da mesma). Não queria trazer uma resenha pronta sobre o livro, como existem várias na internet, mas sim a minha impressão pessoal dele.
Bem, o título em inglês é bem mais forte e mais condizente com a história, "Deaf Sentence", ou seja, "Sentença Surda", ou "Sentença de Surdez". Isso porque, o personagem principal, Prof. Desmond Bates, está perdendo a audição gradativa e irremediavelmente. Embora seja um livro de ficção, a história de surdez do personagem é autobiográfica, e por isso Lodge consegue mostrar cada pequeno incômodo e dificuldade que passa devido a sua perda auditiva.
Gostei muito do livro por vários motivos: primeiro porque Desmond é um professor de Linguística que precisa se aposentar mais cedo porque já não consegue dar aulas sem conseguir ouvir os alunos. Depois, porque a narrativa flui com muita facilidade devido ao enorme talento do autor: por vezes me vi dando gargalhadas e, por outras, chorei muito com o livro (o problema é que, como eu não conseguia me desgrudar do livro, isso acontecia no ônibus, trem, em alguma recepção de consultório, e as pessoas me olhavam de maneira estranha). Também gostei porque aborda um tema muito presente em minha vida, a surdez após a vida adulta (minha avó paterna e meu avô materno perderam grande parte da audição durante a terceira idade e usam aparelhos auditivos para tentar amenizar a situação). Entretanto, como os indivíduos sobre os quais pesquiso sempre foram os surdos pré-linguísticos, que perderam a audição antes da aquisição da língua, tenho me preocupado bastante em incluir em minhas preocupações também aqueles que perdem a audição quando mais velhos, afinal essa pode ser também a minha "sentença".
Lodge mostra as ironias, confusões e tristezas causadas pela perda auditiva, e como isso refletiu em sua vida afetiva, profissional, em sua autoestima, sua vida sexual, entre seus amigos e sua família. Apesar da surdez ser o tema central do livro, discussões sobre a velhice, a morte e a vida também estão presentes, tornando "Surdo Mundo" uma brilhante, adorável, terna e divertida obra. Boa leitura!




E você, já leu este livro?

Nenhum comentário: