2 de set de 2008

É preciso adaptar o conteúdo web para Surdos


Repassando o artigo publicado no site Orange Cab no dia 01/09/2008.







É preciso adaptar o conteúdo web para Surdos
September 1st, 2008
Estava lendo os meus RSSs, e como sempre, deixo o melhor por último: lá fui eu para o feed do A List Apart.
Sempre pensei na adequação do conteúdo para cegos, por exemplo. Mas para os Surdos, o meu pensamento sempre foi: “Mas se eles lêem, qual a dificuldade?” Existem várias. E alguma inadequações.
Várias pessoas, na internet, escrevem “kd vc?”, por exemplo (o que eu detesto). Para pessoas que ouvem, é fácil perceber a representação fonética: “kadê vecê?”. Nós sabemos como é o som do “nome” das letras. Mas para um Surdo que nunca escutou? Isso não costuma ser viável.
Outra coisa: para muitos Surdos brasileiros (não todos, infelizmente), o português é a segunda linguagem. A primeira é Libras (Linguagem Brasileira de Sinais). E no geral, como ele não ouve, mesmo que não saiba libras, o surdo sempre terá um referencial mais visual das coisas. Portanto é preciso fazer um design “DeafFriendly“, pois os detalhes farão muita diferença.
Esse design, cujas diretrizes eu não tenho, ainda precisa ser aperfeiçoado. Creio que o OrangeCab não tem um design “DeafFriendly“, assim como a maioria dos sites e blogs. E qual o peso disso? Imagino que para um Surdo, um design seja mais que beleza, organização e equilíbrio. Sua percepção visual mais apurada, necessita de ícones e símbolos com mais significado, que despertem o interesse e prendam a atenção.
Como uma música é usada, muitas vezes, para completar a parte emocional de um texto ou imagem (estática ou em movimento), um Surdo também tem essa necessidade de complementação, que na web, só pode ser feita visualmente. Portanto, é preciso se adaptar.
Conforme a base de internet aumenta no Brasil, aumenta a necessidade de nos preocuparmos com assuntos alheios a nossa rotina.
Com grandes audiências, vêm grandes responsabilidades.

Nenhum comentário: