29 de nov de 2007

Novo volume do Livro "Estudos Surdos" - Editora Arara Azul

Como poderia ficar ainda melhor?
Foi lançado o 2º volume do livro "Estudos Surdos", Estudos Surdos II.
Organizado pelas doutoras e professoras da UFSC Ronice M. de Quadros e Gládis Perlin, o livro continua a série Pesquisas em Estudos Surdos, e é lançado pela Editora Arara Azul com o apoio da CAPES/PROESP.
O livro é disponibilizado em PDF para "download" e impressão gratuitas. O grande diferencial do livro, que traz estudos interessantíssimos, é que quase todos os artigos foram escritos por pesquisadores surdos, aqueles que com propriedade podem discutir a cultura e educação surda mais do que ninguém!

Eis os autores e temas que abordam no livro:

Capítulo 1 - História dos surdos: representações “mascaradas” das identidades surdas
Karin Lilian Ströbel

Capítulo 2 - Cenas do atendimento especial numa escola bilÍngÜe: os discursos sobre a surdez
e a produçÃo de redes de saber-poder
Patrícia Marcondes Amaral da Cunha

Capítulo 3- Professores Surdos: Identificação ou Modelo?
Flaviane Reis

Capítulo 4- Pe dagogia Visual / Sinal na Educação dos Surdos
Ana Regina e Souza Campello

Capítulo 5 - Educação de Jovens e Adultos: um diálogo sobre a educação e o aluno surdo
Rodrigo Rosso Marques

Capítulo 6 - O currículo de Língua de Sinais e os profesores surdos: poder, identidade e
cultura surda
Carolina Hessel Silveira

Capítulo 7 - Os surdos nos rastros da sua intelectualidade específica
Franklin Ferreira Rezende Junior e Patrícia Luiza Ferreira Pinto

Capítulo 8 - Escrita das línguas de sinais
Mariângela Estelita

Capítulo 9 - CODAs brasileiros: libras e port uguês em
zonas de contato
Ronice Müller de Quadros e Mara Massutti

Para baixar o livro, clique aqui!

Boa leitura!

28 de nov de 2007

1ª Oficina para Professores "Conhecendo a Libras e visitando o mundo dos surdos"

Em julho deste ano, eu e a Laura fomos convidadas a participar da Semana de Línguas Estrangeiras do Colégio de Aplicação da UFRGS, e ministramos algumas oficinas para alunos e professores.

Disponibilizo aqui o power point que produzimos para a ocasião, com alguns conceitos básicos sobre surdez, Línguas de Sinais e uma bibliografia básica.

Espero que seja útil a vocês!!!



Power Point (clique aqui)

24 de nov de 2007

Surdez, Bilingüismo e Inclusão: entre o dito, o pretendido e o feito


Disponibilizo no blog uma Tese de doutorado da Unicamp, defendida em 2004 por
Maria do Socorro Correia Lima, abordando o tema bilingüismo surdo/ouvinte em escolas inclusivas. Muito interessante o trabalho!



Resumo:


Lima, M.S.C. Surdez, bilingüismo e inclusão: entre o dito, o pretendido e o feito.
Campinas/SP: IEL/UNICAMP, 2004. 261 p. (Tese de Doutorado).
O eixo central da discussão surgiu da necessidade de dirigir o olhar ao cenário que compõe o
contexto escolar para analisar a chamada prática de bilingüismo do surdo que tem sido implantada, em escolas da rede pública, que trabalham com a proposta de inclusão.

O presente estudo, de natureza etnográfica, foi conduzido em duas escolas com dezenove
alunos surdos profundos, dentre os quais oito (8) estavam matriculados na primeira escola e onze (11) na segunda. Todos os alunos eram pertencentes à classe sócio-econômica baixa.
Para a configuração desta pesquisa, optei, como referencial teórico, pela vertente sóciohistórica,
na qual procuro elementos norteadores para circunscrever a temática deste estudo.
Os dados apresentados, nesta pesquisa, foram coletados em dois momentos distintos: na
primeira escola, a coleta foi iniciada no segundo semestre de 2000, durante o período de 18/08/00 à 30/11/00. Já na segunda escola, teve início em junho e se estendeu até dezembro de 2001.
Foram utilizados como recursos metodológicos os seguintes: observações em salas de aula
(regular e de apoio); registro através de vídeo-tape de algumas atividades desenvolvidas pelos alunos surdos com as professoras ouvintes, os colegas (ouvintes e/ou surdos) e o instrutor surdo; questionário aberto aplicado às professoras e ao instrutor surdo, com o intuito de coletar informações sobre suas visões de inclusão, educação bilíngüe e de aluno surdo; algumas atividades escolares, realizadas pelos alunos surdos; Investigação de dados em prontuários da escola; diário de notas de campo; entrevista semi-estruturada com a pedagoga responsável pela orientação prestada aos professores envolvidos com o trabalho pedagógico na escola; entrevista semi-estruturada com uma professora do ensino regular.
As observações/filmagens realizaram-se tanto na sala de aula de apoio como na sala de aula
regular (Ensino Fundamental). As observações e as filmagens priorizaram três tipos de situações
interativas nas escolas: 1) Instrutor surdo e aluno surdo; 2) Professora ouvinte, aluno surdo e alunos ouvintes; 3) Professora ouvinte, instrutor surdo e aluno surdo.
Procuro, nesta pesquisa, problematizar as tensões instauradas na educação de surdos para, a
seguir, analisar a situação de bilingüismo que há (ou não) nas escolas investigadas.
É, portanto, desse contexto e dessa prática escolares, que me proponho a tecer algumas
reflexões sobre a chamada educação bilíngüe para alunos surdos que está sendo implementada, em especial, na escola qualificada como inclusiva.


Trabalho completo - (clique aqui)

21 de nov de 2007

Curso de Educação Especial – Surdez (LA SALLE- RS)

Divulgando o curso de Ed. Especial - Surdez, da Unilasalle, em Canoas/RS, para os profissionais que desejam lecionar para alunos surdos.



CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL/SURDEZ - 2º EDIÇÃO
Objetivo Geral - Analisar as dimensões teóricas e práticas que possam viabilizar a gestão de processos e práticas educativas no contexto educacional para alunos surdos
Metodologia-O curso será ministrado na modalidade mista, presencial e a distância, com aulas aos sábados das 8h às 12h50min e das 13h30min às 17h50minCarga Horária375 h/a – 12 meses
Público Alvo - Graduados em Pedagogia, Psicopedagogia e demais licenciaturas
Certificação De acordo com a Resolução CNE/CES n.º 01/2001 e Resolução CNE/CES nº 01/2007 do Conselho Nacional de Educação, será conferido o respectivo Certificado de Especialista em Educação Especial/Surdez pelo Centro Universitário Lasalle – UNILASALLE, credenciado pelo: Decreto de 29/12/98 - D.O. U. de 30/12/98 e Recredenciado: Portaria 1.473 de 25/5/04 - D.O.U. de 26/5/04
Documentação para matrícula - Cópia simples: da carteira de identidade, do CPF, do registro civil, do título eleitoral, do atestado de quitação militar. Cópia autenticada: do diploma e histórico do curso de graduação.1 foto 3x4Vagas Mínimo de 15 (quinze) e máximo de 35 (trinta e cinco) alunos.
Coordenação- Prof. Drª. Dirléia Fanfa Sarmento dirleiasarmento@terra.com.br
*Investimento Inscrição: R$ 30,00
1º semestre: 6 x de R$ 346,802º semestre: 6 x de R$ 375,70
Total: R$ 4.335,00
* Valor do crédito/ mensalidade/ encargos educacionais são passíveis de reajuste conforme Lei n°9.870, de 23 de novembro de 1999 e M.P. N° 2.173-24, de 23 de agosto de 2001.
Inscrições e matrículas - Inscrições: 29 de outubro de 2007 a 10 de janeiro de 2008 – pelo www.unilasalle.edu.br/posgraduacao
Matrículas: 07 a 11 de janeiro e 21 a 25 de janeiro de 2008, das 14h às 20h, no Protocolo do UNILASALLE – prédio I Informações pelo e-mail –posgraduacao@unilasalle.edu.br

ou (51) 3476.8533; 34768790

Observação: havendo vagas nos cursos serão aceitas matrículas após a data de 25 de janeiro de 2008.
Início das Aulas - 08 de março de 2008

*Estrutura Curricular
1º SEMESTRE Projeto de Pesquisa 30h/aEducação de Surdos: Aspectos Históricos e Antropológicos 30h/aDinâmica familiar e surdez 30h/aPolíticas públicas e gestão de processos e práticas educativas na área da surdez 30h/aFundamentos da estrutura e função do sistema auditivo 30h/aLíngua Brasileira de Sinais I 30h/a

2º SEMESTRE Língua Brasileira de Sinais I 30h/aGestão de processos e práticas de ensino e aprendizagem na área da surdez: Educação Infantil 30h/a
Gestão de processos e práticas de ensino e aprendizagem na área da surdez: Anos Iniciais do Ensino Fundamental 30h/a
Gestão de processos e práticas de ensino e aprendizagem na área da surdez: Anos Finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio 45h/a
Gestão de processos e práticas de avaliação no contexto educativo para alunos surdos 30h/aSeminários Interdisciplinares 15h/aMonografia 15h/a

* Para este curso estão previstas 65 h/a em Ensino a Distância

19 de nov de 2007

Novo curso de Gradução

Divulgando novo curso de Graduação (inclusive para intérpretes)

Tecnologia em Comunicação Assistiva


e-mail:
ecam@phoenix.ucpel.tche.br
Site:
www.ucpel.tche.br

O tecnólogo em Comunicação Assistiva atua na promoção da acessibilidade das pessoas com deficiência, na perspectiva da inclusão escolar e social nos setores públicos ou privados. Utiliza recursos pedagógicos, linguagens, códigos e sistemas específicos tais como LIBRAS, BRAILLE e Comunicação Alternativa, equipamentos, tecnologias, ferramentas de trabalho especialmente desenhadas ou adaptadas para viabilizar a comunicação, a informação e a sinalização para o acesso à educação. Com a crescente inserção desse público no setor produtivo e o advento de novas tecnologias de informação e comunicação, a área demanda profissionais tecnicamente preparados. Além de empregar equipamentos e técnicas de produção de material para essa "comunicação especial", esse profissional envolve-se também com estudos e pesquisas para o desenvolvimento de novas estratégias, estimulando a inclusão social pela minimização das barreiras na comunicação.
Pré-requisitoConhecimento de Libras

Mais informações: http://www.ucpel.tche.br/portal/?secao=cursos_int&id_cur=188&id_tipo=1

Surdez e Música - essa união é possível?


Pensar em música para surdos é um assunto um tanto polêmico... Muitos Estudos Surdos, que defendem uma cultura surda legítima (feita por e para Surdos) dizem que a música, entendida de acordo com a concepção ouvinte, não faz parte da cultura surda, ou seja, os surdos não curtem a música da mesma maneira como os ouvintes a fazem, como sentar-se em uma sofá, depois de um dia cansativo, e colocar uma música clássica suave para relaxar, por exemplo (isso me lembra uma cena do filme Filhos do Silêncio).

Eu nunca me dediquei a pensar muito sobre isso, até que conheci a Flora, uma estudante de Música que começou a pensar nisso, começou a se questionar e defende que os alunos surdos também têm direito a uma educação musical.

Pensando nas inquietações de Flora, que também me fizeram pensar, pesquisei alguns links sobre o assunto, e os posto aqui para incentivá-los a pensarem comigo sobre esse tema.


O artigo "A criança com surdez e a música como facilitadora da comunicação", de Cal Coimbra, mostra a música como um agente para o treinamento da oralização e coordenação corporal da criança surda. (clique aqui)


Já a notícia "Música para surdos???" fala de uma discoteca inglesa que dedica uma noite para os jovens surdos que desejam dançar. (clique aqui)


Também selecionei o depoimento de Shaoyi Chen, que ficou surdo aos 14 anos, e fala sobre sua relação com a música, antes e depois da perda auditiva. (clique aqui)


Por último,o famoso grupo musical formado por surdos, Surdodum. (clique aqui)


E você, o que acha disso?


17 de nov de 2007

O Ensino de Língua Portuguesa em uma Escola Especial para Surdos

Disponibilizo, através do blog, meu Trabalho de Conclusão de Curso em Licenciatura em Letras, apresentado em 2005, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

É meu primeiro trabalho na área, e está em html.

Espero que lhes seja útil!

Comentem!!!!

Autoria: Vanessa de Oliveira Dagostim

Orientador: Professor Pedro de Moraes Garcez

Título:O ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA EM UMA ESCOLA ESPECIAL PARA SURDOS (clique aqui)

Aquisição de Língua Portuguesa por crianças surdas


Posto aqui um link de artigo publicado na revista Entrelinhas, do Curso de Letras da UNISINOS, com o título "Aquisição da Língua Portuguesa escrita por crianças surdas", fruto do TCC de Gisele Farias, sob a orientação da Professora Cátia Fronza.



  • "Aquisição da Língua Portuguesa escrita por crianças surdas" (clique aqui)

14 de nov de 2007

Surdez e Bilingüismo


Olá Pessoal...

Em uma disciplina do Mestrado, chamada Tópicos em Bilingüismo, estamos discutindo vários tipos de bilingüismo, inclusive da Comunidade Surda.

A colega Joseane Souza traduziu um texto da Colin Baker, especialista no assunto, e montou um Power Point, o qual nos foi cedido para postagem no blog.

Espero que seja útil para vocês! É uma referência muito valiosa!

Apresentação em Power Point (clique aqui).

13 de nov de 2007

Jornal Visual




Jornal Visual da TVE Brasil


Apresentação do Jornal:


O Jornal Visual é o primeiro telejornal diário criado para levar informação à comunidade de deficientes auditivos, estimada em cinco milhões de brasileiros.
Reportagens sobre a inclusão do deficiente auditivo, assuntos de seu universo; notícias principais do Brasil e do Mundo traduzidos para a linguagem dos sinais.



Uma vez por semana, o programa produz uma entrevista feita pela jornalista Lavínia Ferraioulo com portadores de necessidades especiais ou com profissionais da área.
Assim, além de cumprir o papel de informar, o programa é hoje uma referência para a comunidade de deficientes auditivos.






7 de nov de 2007

IV FESAI - Feira de Estudos Surdos na Área da Informática


Divulgando...

Para quem é da área de informática, educação, ou quer ampliar seus conhecimentos em LIBRAS e a comunidade surda o evento é uma ótima oportunidade.



A Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos - Rio Grande do Sul – FENEIS/RS e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial do Rio Grande do Sul – SENAC-RS, entidade que busca a inclusão dos surdos brasileiros através da informática, promoverá o “IV FESAI” – IV Fórum de Estudos Surdos na Área de Informática, que realizar-se á de 07 e 08 de dezembro de 2007, em Porto Alegre, RS.
Este será o quarto fórum de informática, em Porto Alegre, que tem como objetivo oportunizar a integração de surdos e ouvintes de todo o Brasil, para que sejam divulgados os sinais relativos à área de informática e estabelecendo conjuntamente, novos sinais para a ampliação do dicionário, nos nível básico, nível superior e nível profissional para os surdos.
Este fórum é importante, pois possibilita um melhor entendimento dos sinais referentes à área da informática, tanto para surdos como para intérpretes, facilitando a comunicação dentro da área.

Vídeo RBS - Menina surda

Outro vídeo lindo também é o da RBS, em comemoração aos 50 anos da emissora. O comercial mostra uma menina surda, indo brincar em um parque com crianças ouvintes, e uma tentativa de aproximação entre elas. Muito interessante e comovente....



O que acharam???

6 de nov de 2007

Vídeo Dia dos Pais Casas Bahia

A sociedade, como um todo, começa a se atentar às questões ligadas às pessoas com necessidades especiais, e, à medida que estas "colocam suas caras nas ruas" e lutam pelos seus direitos, o mundo vai mudando, aos poucos... Os meios de comunicação, recentemente, começam a refletir essa realidade, ainda que timidamente.
Abaixo, posto um vídeo comercial das Casas Bahia, do Dia dos Pais de 2007. Entre os vários tipos de pai, um deles se comunica com seu filho em Língua de Sinais... muito legal!!!


5 de nov de 2007

Senadores assinam manifesto a favor de escolas especiais

Até que enfim uma notícia boa vinda de Brasília...

Escolas de Educação Especial
Brasília - DF
Senadores assinam manifesto a favor de escolas especiais


Flávio Arns busca apoio de senadores que discordam de proposta do Ministério da Educação

Depois de tomar conhecimento da "Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva", divulgada nesta semana pelo Ministério da Educação, o Senador Flávio Arns iniciou uma campanha no Senado para alterar seu conteúdo.

Arns procurou os demais senadores e, muitos deles, assinaram uma manifestação que está sendo encaminhada ao Ministro da Educação, Fernando Haddad, solicitando a retirada do texto de itens que desconsideram e desvalorizam as escolas especiais.

No documento encaminhado ao MEC, os senadores enaltecem o trabalho das entidades como as APAEs, Pestalozzis, escolas de surdos, cegos, autistas e paralisados cerebrais que, ao longo dos anos, vêm suprindo a carência do Estado nesta área.

Um dos pontos criticados pelos senadores é a determinação de que não serão criadas novas escolas especiais no Brasil. Mais de 3.500 municípios brasileiros ainda não possuem escolas especiais e, com a nova Política, ficarão sem qualquer atendimento para as pessoas com necessidades de desenvolvimento mais acentuadas.

Outro item que provocou a discordância dos senadores foi a transformação das escolas especiais existentes em centros de atendimento. "Esta medida é contrária ao que estabelece a legislação que reconhece a oferta das escolas especiais de educação básica", argumentam.

De acordo com a nova Política, o MEC celebrará convênios apenas com projetos que estejam em consonância com o previsto na Política Nacional, excluindo as escolas especiais que não se transformarem em centros de atendimento. "Atos discriminatórios, sem fundamento, que demonstram infelizmente, a falta de sensibilidade do órgão com as pessoas com deficiência", declarou Arns.

Fonte: Assessoria de Imprensa - Senador Flávio Arns (PT-PR)