19 de nov de 2007

Surdez e Música - essa união é possível?


Pensar em música para surdos é um assunto um tanto polêmico... Muitos Estudos Surdos, que defendem uma cultura surda legítima (feita por e para Surdos) dizem que a música, entendida de acordo com a concepção ouvinte, não faz parte da cultura surda, ou seja, os surdos não curtem a música da mesma maneira como os ouvintes a fazem, como sentar-se em uma sofá, depois de um dia cansativo, e colocar uma música clássica suave para relaxar, por exemplo (isso me lembra uma cena do filme Filhos do Silêncio).

Eu nunca me dediquei a pensar muito sobre isso, até que conheci a Flora, uma estudante de Música que começou a pensar nisso, começou a se questionar e defende que os alunos surdos também têm direito a uma educação musical.

Pensando nas inquietações de Flora, que também me fizeram pensar, pesquisei alguns links sobre o assunto, e os posto aqui para incentivá-los a pensarem comigo sobre esse tema.


O artigo "A criança com surdez e a música como facilitadora da comunicação", de Cal Coimbra, mostra a música como um agente para o treinamento da oralização e coordenação corporal da criança surda. (clique aqui)


Já a notícia "Música para surdos???" fala de uma discoteca inglesa que dedica uma noite para os jovens surdos que desejam dançar. (clique aqui)


Também selecionei o depoimento de Shaoyi Chen, que ficou surdo aos 14 anos, e fala sobre sua relação com a música, antes e depois da perda auditiva. (clique aqui)


Por último,o famoso grupo musical formado por surdos, Surdodum. (clique aqui)


E você, o que acha disso?


7 comentários:

Beatriz disse...

Olá :)
Estou no 12º ano e o meu trabalho de área de projecto é precisamente este, estudar a influência da musica no universo dos surdos. Estes links irão dar imenso jeito ;) thanks

Anônimo disse...

Eu sou aluna do 3º ano de Tradução e Interpretação em LGP, e ao mesmo tempo percussionista.
Na minha opinião os surdos devem sim ter acesso a música... Eu sei que eles não ouvem, mas sentem as vibrações...Há uma percussionista que toca muito bem e é surda...
Comprimentos
Patrícia

Ana Soares disse...

Obrigada por postar o Surdodum. Agradeço em nome de todos! Sou suspeita para falar do assunto entretanto, fico muito feliz por discutirem o assunto. No que precisarem estamos aqui! Abraços, Ana Soares

Laura Martins disse...

Lak Lobato, que escuta através de um implante coclear, diz o seguinte em um post de seu blog "Desculpe, não ouvi!":

"Para tudo o que se move, meu cérebro imagina um som. Então, quanto mais compassado for esse movimento, mais próximo de uma melodia aquilo se torna. Adoro movimentos ritmados, porque viram uma verdadeira orquestra na minha cabeça. A visão substui muito da audição.
Mas, cada vez mais, percebo que o implante vem preenchendo essa função e tirando da visão essa capacidade de “sonorizar”. As vezes, de maneira bem abrupta…
Dia desses, estava vendo um vídeo, lá no trabalho. Meu computador do trabalho fica com a caixa de som desligada, porque trabalhamos 20 pessoas numa sala. As pessoas só ouvem coisas se estiverem de fone de ouvido. Eu tenho um cabo especial que liga direto o computador (ou a tv ou qualquer aparelho eletrônico) na parte externa do implante, mas sempre esqueço de por na bolsa. E dado o fato que não tenho o hábito de usar o som do computador, acabo não tendo muita necessidade mesmo.
Mas, naquele dia, eu estava vendo um video de uma dança, acho…
E ouvia perfeitamente a música. Linda! Até que….
Dei-me conta de que não estava realmente ouvindo a música. O audio do computador não estava ligado e, auditivamente, eu não estava captando nada, era meramente a minha imaginação.
E um silêncio enorme se fez na minha cabeça, porque a música imaginada sumiu de repente…
Sabe aquelas cenas de desenho, que o personagem está correndo e passa por um abismo e continua correndo, até que se dá conta que o chão sumiu e a gravidade finalmente surge, fazendo o personagem levar um tombo?"

Link para o post: http://desculpenaoouvi.laklobato.com/index.php/2010/04/06/

Abraços!

Meire Ellem Galvão disse...

Incrível!

Blog disse...

Achei a matéria muito legal, precisamos esclarecer muita coisa a respeito desses deficientes.

Na realidade existe vários níveis de perda auditiva, daí as diferenças de surdos e deficientes auditivos, ainda não sabemos se a maioria ouve algum som.

E o progresso de cada um também varia de acordo com o ambiente e a escola que a criança estuda...

No meu caso, eu tive uma perda severa quando criança, por isso uso aparelho auditivo, com ele, eu consigo escutar numa boa e trabalho com dança, nunca tive a menor dificuldade em aprender e trabalhar na área artística !

Claudio

Blog disse...

Muito legal essa matéria !!

Na realidade existe vários níveis de perda auditiva, daí as diferenças de surdos e deficientes auditivos, ainda não sabemos se a maioria ouve algum som.

Eu tive perda severa quando criança, por isso uso aparelho auditivo e consigo escutar numa boa, estudei colégio comum (Não sei libras), nunca tive dificuldade em aprender e trabalhar na área artística !

Claudio