29 de dez de 2007

Feliz 2008!

Queridas amigas e amigos,

Que neste ano que se iniciará o Senhor seja o centro na vida de cada um de vocês, que ele seja torre forte, porto seguro, caminho e destino. Enfim, que ele seja TUDO, pois toda a dádiva e todo dom perfeito vem dele!
Que não o louvemos somente pelo que ele nos dá, mas por quem ele é!
Abençoado 2008 a todos.
Abração da amiga,
Vanessa Dagostim.






É o Senhor Deus quem nos protege, nos nutre e nos ama, desde o ventre de nossa mãe!

Imagens: http://www.annegeddes.com/

Há diferença entre a "leitura silenciosa" entre surdos e ouvintes?

Em um artigo publicado na Revista Estudos de Psicologia, de 2005, a dupla Capovilla e Capovilla (já conhecidos pela Enciclopédia Trilíngüe da LIBRAS) e uma equipe de mestrandos fala sobre um estudo que comparou os processos de leitura entre surdos e ouvintes. Os termos do artigo são bem especializados (ou seja, um pouco difíceis pra quem não é da área - Psicologia), mas com dedicação se pode aprender muito, além da extensa bibliografia.
Por isso, o disponibilizo aqui. (Clique aqui)

Espero que seja útil a alguém.
Estão conseguindo fazer o download?
Abraços,
Vanessa.

26 de dez de 2007

Campanha Legenda Nacional

Você conhece a campanha de Legendas em cinema nacional? Com o slogan "Legenda para quem não ouve, mas se emociona", a campanha foi criada por Marcelo de Carvalho Pedrosa, um surdo de Recife, em 2004, e vem ganhando muitos adeptos desde então.
A idéia é fazer valer um projeto de lei já existente que torna obrigatória a presença de legendas em produções nacionais, uma grande conquista da comunidade surda a favor da inclusão!
O site da campanha é http://www.legendanacional.com.br/, e lá você pode obter mais informações sobre ela, adquirir produtos para divulgar a campanha, baixar arquivos, banners e selinhos como esse que existe no nosso blog. Também é possível ver fotos de pessoas famosas que aderiram à campanha.

Conheça e divulgue essa idéia!


Uma amostra do site da campanha:









Postagens e arquivos postados

Olá pessoal!
Gostaria de agradecer a visita de cada um, as dicas, a colaboração e desejar a todos um Feliz e abençoado ano de 2008!

Bom, alguns arquivos do blog estavam com alguns problemas para serem baixados, mas já estou resolvendo e publicando novamente as postagens com arquivos para baixar. Talvez algum arquivo das primeiras postagens ainda não esteja disponível, pois comecei a refazer os mais recentes, porém, em breve todos estarão prontos. Conto com a colaboração e mensagens de vocês para que o blog seja realmente útil ao maior número de pessoas interessadas com o tema SURDEZ e Educação.

Confiram os sites relacionados, pois sempre acrescento algum link novo. Também peço que comentem os posts, ou deixem recadinhos na caixa laranja e o Livro de visitas. Também há uma enquete que pode ser votada!

Um grande abraço a todos,
Vanessa.

21 de dez de 2007

Inauguração da Primeira escola especial para surdos Municipal de Porto Alegre

Repassando a notícia. Cabe salientar que Porto Alegre já conta com escolas para surdos privadas e estaduais. Essa será a primeira municipal.

Fogaça inaugura primeira escola de surdos da Capital

A partir do próximo ano letivo, Porto Alegre contará com a primeira escola voltada à educação de surdos. Esta manhã, 20, o prefeito José Fogaça inaugurou a Escola Municipal de Ensino Fundamental de Surdos Bilíngüe Salomão Watnick, localizada na Rua Mariante, 550, Bairro Rio Branco. Antiga reivindicação da comunidade surda da Capital, a escola foi conquistada no Orçamento Participativo em 2000 e garantida pela prefeitura em 2005. "É uma grande conquista dos próprios surdos. A escola representa uma nova era na história da educação em Porto Alegre. Vamos fazer disso uma bela tradição e um exemplo de respeito às necessidades especiais e às reivindicações de setores que constituem minoria", declarou o prefeito.

Além do atendimento aos alunos, a escola irá oferecer um grupo de estudos da Linguagem Brasileira de Sinais (Libras) para familiares e responsáveis. "É a realização de um sonho", disse Leida Souza, mãe das gêmeas Antônia e Gabriela, de sete anos. Desde março, Gabriela participa das turmas de apoio pedagógico em salas adaptadas na sede da Smed. Com a nova escola, a orientação poderá ser estendida à família, facilitando a comunicação entre as duas irmãs. Inicialmente, a escola atenderá duas turmas de alfabetização, totalizando 20 alunos a partir de cinco anos, em espaço provisório adaptado pela Secretaria Municipal da Educação (Smed). A escola conta com acessibilidade por rampas e banheiros adaptados, sinalização visual adequada aos alunos, salas multifuncional, duas salas de aula, sala de professores, secretaria, refeitório e praça de lazer.
Conforme a titular da Smed, secretária Marilú Medeiros, a escola conta com R$ 140 mil em recursos do orçamento destinado à educação especial. A sede definitiva será construída em área da prefeitura, no Bairro Partenon.
Inclusão - As aulas serão ministradas por professores concursados da rede municipal de ensino habilitados em educação de surdos. Aberta a toda comunidade de surdos da Capital, a escola funcionará das 13h30 às 17h30 e trabalhará por projetos elaborados conforme a necessidade dos alunos.
Vagas Com atendimento a 12 alunos no espaço de apoio pedagógico de surdos na sede da Smed, a rede oferece 130 vagas para alunos jovens e adultos em turmas de surdos no Centro Municipal de Educação dos Trabalhadores Paulo Freire, além de bolsas de estudo para 30 alunos do Ensino Fundamental na Escola Especial Frei Pacífico. Infomações pelo telefone (51) 3289-1852.
Endereço: Escola Municipal de Ensino Fundamental de Surdos - Escola Bilíngüe End: Rua Mariante, 550

Especialização em Educação para Surdos - ULBRA (CANOAS, RS)

Divulgando...

  • Objetivos
    Propiciar competências para a elaboração de projetos e estratégias de intervenção no contexto educacional e familiar;
    Oferecer oportunidades de aperfeiçoamento a pessoas graduadas de diversas áreas com vistas a uma compreensão abrangente dos processos da educação do aluno surdo;

  • Público-alvo
  • Profissionais graduados na área da educação, fonoaudiólogos, psicólogos e demais profissionais graduados interessados.

Componentes curriculares e outras informações vocês podem encontrar no site: http://www.ulbra.br/posgraduacao/caneducsurdos081.htm

_____________________________________________________

19 de dez de 2007

Curso de Doutorado aprovado na UNISINOS

Apesar de não ser um tema diretamente ligado com o assunto do blog, ele pode ser uma sementinha! O Programa de Pós-graduação em Lingüística Aplicada da UNISINOS, (onde estudam algumas mestrandas com trabalhos voltados para Educação para Surdos e Língua de Sinais, como eu) tem uma boa notícia, por isso publico aqui uma carta da coordenadora do PPGLA:


Prezados alunos e ex-alunos,
com grande prazer, participamos que nosso Doutorado em Lingüística Aplicada foi credenciado pela CAPES.Essa conquista do doutorado é fruto de esforço coletivo e, portanto, é também uma conquista de todos vocês que passam ou passaram por nós.
A dedicação, o interesse e a produção de vocês refletem-se agora na possibilidade de continuar, num nível mais alto, nossos estudos pós-graduados.
As matrículas para o Doutorado estarão abertas a partir de 14/01/2008 e a seleção ocorrerá em 24 a 26/03/2008.
Contamos com vocês para esta divulgação.
Grande abraço e um ótimo 2008 para todos nós.

Profª Drª Ana Maria de Mattos GuimarãesCoordenadora do Programa de Pós Graduação em Lingüística AplicadaUNISINOS


Eu também parabenizo a todos pela conquista.
Maiores informações no site: http://www.unisinos.br/ppg/linguistica/

13 de dez de 2007

Ensino Superior para Surdos

Conforme solicitação, publico aqui um artigo de Adriana Thoma (Doutora e Mestre em Educação pela UFRGS. Especialista e Graduada em Educação Especial –Habilitação Audiocomunicação pela UFSM) sobre a inclusão de alunos surdos no Ensino Superior.

Leia um trecho do artigo:

"Esse trabalho, assim, apresenta uma pesquisa sobre a inclusão de alunos com
distintas demandas (necessidades especiais) de acessibilidade no ensino superior,
realizada em 2004 e 2005 nas universidades do COMUNG (Consórcio das Universidades Comunitárias Gaúchas): UNISC, UCS, URI, UPF, UNIJUI, UCPel, URCAMP, FEEVALLE, UNIVATES, UNICRUZ.
O objetivo de tal pesquisa foi mapear os acadêmicos em situação de inclusão,
bem como analisar e problematizar as representações e discursos sobre os sujeitos
incluídos, seus direitos, suas demandas e sua presença nessas instituições. Trata-se,
portanto, de um estudo qualitativo, mas que também faz uso de estratégias quantitativas,
a fim de oferecer um panorama da situação dessas IESs quanto ao número de
acadêmicos com necessidades especiais ingressantes, as estratégias utilizadas para
garantir sua efetiva participação e acesso ao ensino superior – do processo seletivo à
permanência e conclusão acadêmica.
A perspectiva de análise do estudo se encontra nos Estudos Culturais e em
Michel Foucault. Dos Estudos Culturais tomo emprestados os entendimentos de cultura
e representação e do pensamento de Michel Foucault as noções de discurso, poder e
resistência. Com isso, as análises foram feitas operando nos materiais com o
entendimento de que os sujeitos são produzidos pelo discurso e tomando a cultura como
central à constituição de nossas representações sobre os outros e sobre nós mesmos."
Sugira novos assuntos em nosso blog, nos comentários, livro de visitas, no box amarelo ou escrevendo para: vanessadagostim@gmail.com
Abraço!

Ensino de Língua Portuguesa para Surdos - MEC


Em 2004 o MEC e a Secretaria de Educação Especial lançaram dois volumes da Obra "O Ensino de Língua Portuguesa para Surdos: caminhos para a prática pedagógica".

O primeiro volume traz perspectivas teóricas da Língua Portuguesa e da Língua de Sinais, história, educação. O segundo volume traz idéias de oficinas para essa disciplina.

Bem interessante, embora não tão profundo, mas com ricas referências e um bom começo para quem quer se especializar ou saber mais sobre essa área.

Disponibilizo aqui para aqueles que querem baixar, em PDF.



Abraços!!!

12 de dez de 2007

Cidade para Surdos


Americanos planejam a primeira 'cidade para surdos', diz NYT

Os Estados Unidos podem ter a primeira "cidade para surdos" do mundo, revela nesta segunda-feira uma reportagem no New York Times.
O deficiente auditivo Marvin Miller já conseguiu apoio de cerca de 100 famílias para fundar um vilarejo no Estado da Dakota do Sul que terá a linguagem dos sinais como principal idioma.
A cidade deve se chamar Laurent e abrigar cerca de 2,5 mil pessoas. "Os professores vão ensinar por meio de sinais, os debates na Câmara Municipal serão na linguagem de sinais e os funcionários de restaurantes terão de saber atender com sinais", diz o jornal.
Os idealizadores do projeto, arquitetos e futuros moradores de vários Estados americanos e de outros países se reúnem nesta semana na Dakota do Sul para discutir o projeto.
A iniciativa, porém, é polêmica. "Para alguns, como Miller, sua mulher e seus quatro filhos, que também são surdos, isso reflete o desejo mais simples: morar num lugar onde fazem parte totalmente da vida cotidiana", diz o Times.
"Outros, principalmente os defensores das tecnologias que ajudam os surdos a utilizar a linguagem falada, observam que uma cidade como essa poderia apenas isolar e excluir os surdos mais do que nunca."
Se sair do papel, entretanto, a "cidade dos surdos" deverá ter também moradores sem deficiência auditiva, sobretudo parentes de surdos.




Agradeço à Maria Cristina por ter me enviado esta notícia.


E você, o que pensa sobre isso?

IPA tem intérprete

Divulgando...

A Rede Metodista de Educação do Sul conta com intérpretes de língua de sinais (ILS) para acadêmicos surdos.
Divulguem!
http://www.metodistadosul.edu.br/vestibular/

9 de dez de 2007

Extensão e Evento

Agradeço à Maria Cristina pelas informações de mais eventos e cursos na área!


Em Março - Capacitação para Instrutores de LIBRAS
Em Abril - LIBRAS Língua Brasileira de Sinais – Nível ILIBRAS Língua Brasileira de Sinais – Nível II-LIBRAS Língua Brasileira de Sinais – Nível III

Se você quer divulgar algum curso ou evento neste blog, escreva para: vanessadagostim@gmail.com.

Mais cursos na área

Olá Pessoal
Primeiramente quero agradecer a todas as visitas, recadinhos no Livro de visitas, no Box de recados e nos comentários! Está sendo muito legal escrever neste blog e poder divulgar e disseminar informações que possibilitem mais qualificação aos familiares e profissionais da área da surdez e assim uma melhor qualidade de vida a todos!!!!
Sigo, então, divulgando mais dois cursos na área, desta vez em Santa Catarina!


Maiores informações: www.unesc.rct-sc.br

4 de dez de 2007

Idéias para ensino de Língua Portuguesa para Surdos




Em 2006, o MEC lançou "Idéias para o ensino de Língua Portuguesa para Surdos", com o objetivo de fornecer idéias teóricas e práticas sobre essa disciplina, trazendo várias experiências de outros educadores e escolas com alunos surdos.
Disponibilizo aqui para quem tem interesse pelo assunto.

Baixar aqui

Passeata de surdos em São Paulo

Informação do portal G1

Deficientes auditivos protestam contra política de inclusão do MEC

Federação dos Surdos diz que governo pretende fechar escolas especiais.
Ministério da Educação afirma que a inclusão deve ser feita na escola comum.
Simone Harnik Do G1, em São Paulo
Deficientes auditivos e intérpretes protestaram na tarde desta quinta-feira (29) contra a Política Nacional de Educação Especial, do Ministério da Educação (MEC). Cerca de 700 pessoas, segundo a PM, e de mil, segundo os organizadores, ocuparam uma faixa da Avenida Paulista, saindo do Museu de Arte de São Paulo (Masp), em direção ao Paraíso.

Saiba mais

De acordo com Neivaldo Augusto Zovico, diretor regional da Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos (Feneis), o Governo federal pretende fechar escolas especiais e incluir os deficientes auditivos em escolas comuns, o que seria prejudicial para o aprendizado. “A escola não vai respeitar a necessidade do surdo. É necessário uma escola com língua de sinais [Língua Brasileira de Sinais (Libras)].”

Em junho, o MEC publicou uma portaria que modifica o enfoque da educação especial. Ela afirma que a educação especial não pode substituir a educação regular e institui um grupo de trabalho para “rever e sistematizar a Política Nacional de Educação Especial”. Nesse grupo, segundo os manifestantes, não foi incluído nenhum surdo.

Para Zovico, que é deficiente auditivo, a inclusão na escola comum só poderia ocorrer a partir da 8ª série, quando o estudante já domina Libras. “As crianças, na escola comum, serão prejudicadas, porque não vão conseguir entender o que o professor fala. E vai ocorrer evasão dos estudantes que não entendem”, afirmou.

Joel Barbosa Júnior foi quem interpretou o protesto de Zovico. “O número de surdos nas faculdades tem aumentado. Se o jovem for incluído na escola comum, não vai ter desenvolvimento para chegar à universidade”, disse.

Para o governo
No MEC, quem trata das políticas de inclusão é a Secretaria de Educação Especial. A assessora técnica Marlene Gotti afirmou que, pela inclusão, se pretende garantir o direito de estudar em qualquer espaço e não apenas depender de escolas especiais em determinada localidade. “Ainda não há intérpretes em todas as escolas. Mas a Lei de Libras é de 2002. Estamos formando professores surdos para isso”, disse.

Segundo Marlene, o protesto contra a política atual ocorre porque os deficientes auditivos que estudaram em escolas comuns enfrentaram problemas no passado. “Eles estão brigando contra o passado que tiveram. Estamos lutando pelo futuro da inclusão. Os manifestantes não estão vendo o lado da administração pública geral.”

Ela explica ainda que, no passado, a educação de pessoas com deficiência era feita em locais separados e que os estudantes, geralmente, não apresentavam progresso acadêmico. Além disso, enfatiza que, para estudar em escolas especiais, muitos jovens têm de viajar distâncias grandes para chegar à instituição – o que seria resolvido se todas as escolas passassem a incluir esses alunos.

“A política proposta diz apenas que não se deve criar mais escolas especiais. Mas não falou em fechar as que existem. Essas escolas, poderiam se tornar centros de atendimento educacional especializado”, diz.

Fotos da passeata você pode encontrar no link: Moacyr Andrade - Sistemas de Informa�o: Passeata

Ótima semana para vocês!!!

29 de nov de 2007

Novo volume do Livro "Estudos Surdos" - Editora Arara Azul

Como poderia ficar ainda melhor?
Foi lançado o 2º volume do livro "Estudos Surdos", Estudos Surdos II.
Organizado pelas doutoras e professoras da UFSC Ronice M. de Quadros e Gládis Perlin, o livro continua a série Pesquisas em Estudos Surdos, e é lançado pela Editora Arara Azul com o apoio da CAPES/PROESP.
O livro é disponibilizado em PDF para "download" e impressão gratuitas. O grande diferencial do livro, que traz estudos interessantíssimos, é que quase todos os artigos foram escritos por pesquisadores surdos, aqueles que com propriedade podem discutir a cultura e educação surda mais do que ninguém!

Eis os autores e temas que abordam no livro:

Capítulo 1 - História dos surdos: representações “mascaradas” das identidades surdas
Karin Lilian Ströbel

Capítulo 2 - Cenas do atendimento especial numa escola bilÍngÜe: os discursos sobre a surdez
e a produçÃo de redes de saber-poder
Patrícia Marcondes Amaral da Cunha

Capítulo 3- Professores Surdos: Identificação ou Modelo?
Flaviane Reis

Capítulo 4- Pe dagogia Visual / Sinal na Educação dos Surdos
Ana Regina e Souza Campello

Capítulo 5 - Educação de Jovens e Adultos: um diálogo sobre a educação e o aluno surdo
Rodrigo Rosso Marques

Capítulo 6 - O currículo de Língua de Sinais e os profesores surdos: poder, identidade e
cultura surda
Carolina Hessel Silveira

Capítulo 7 - Os surdos nos rastros da sua intelectualidade específica
Franklin Ferreira Rezende Junior e Patrícia Luiza Ferreira Pinto

Capítulo 8 - Escrita das línguas de sinais
Mariângela Estelita

Capítulo 9 - CODAs brasileiros: libras e port uguês em
zonas de contato
Ronice Müller de Quadros e Mara Massutti

Para baixar o livro, clique aqui!

Boa leitura!

28 de nov de 2007

1ª Oficina para Professores "Conhecendo a Libras e visitando o mundo dos surdos"

Em julho deste ano, eu e a Laura fomos convidadas a participar da Semana de Línguas Estrangeiras do Colégio de Aplicação da UFRGS, e ministramos algumas oficinas para alunos e professores.

Disponibilizo aqui o power point que produzimos para a ocasião, com alguns conceitos básicos sobre surdez, Línguas de Sinais e uma bibliografia básica.

Espero que seja útil a vocês!!!



Power Point (clique aqui)

24 de nov de 2007

Surdez, Bilingüismo e Inclusão: entre o dito, o pretendido e o feito


Disponibilizo no blog uma Tese de doutorado da Unicamp, defendida em 2004 por
Maria do Socorro Correia Lima, abordando o tema bilingüismo surdo/ouvinte em escolas inclusivas. Muito interessante o trabalho!



Resumo:


Lima, M.S.C. Surdez, bilingüismo e inclusão: entre o dito, o pretendido e o feito.
Campinas/SP: IEL/UNICAMP, 2004. 261 p. (Tese de Doutorado).
O eixo central da discussão surgiu da necessidade de dirigir o olhar ao cenário que compõe o
contexto escolar para analisar a chamada prática de bilingüismo do surdo que tem sido implantada, em escolas da rede pública, que trabalham com a proposta de inclusão.

O presente estudo, de natureza etnográfica, foi conduzido em duas escolas com dezenove
alunos surdos profundos, dentre os quais oito (8) estavam matriculados na primeira escola e onze (11) na segunda. Todos os alunos eram pertencentes à classe sócio-econômica baixa.
Para a configuração desta pesquisa, optei, como referencial teórico, pela vertente sóciohistórica,
na qual procuro elementos norteadores para circunscrever a temática deste estudo.
Os dados apresentados, nesta pesquisa, foram coletados em dois momentos distintos: na
primeira escola, a coleta foi iniciada no segundo semestre de 2000, durante o período de 18/08/00 à 30/11/00. Já na segunda escola, teve início em junho e se estendeu até dezembro de 2001.
Foram utilizados como recursos metodológicos os seguintes: observações em salas de aula
(regular e de apoio); registro através de vídeo-tape de algumas atividades desenvolvidas pelos alunos surdos com as professoras ouvintes, os colegas (ouvintes e/ou surdos) e o instrutor surdo; questionário aberto aplicado às professoras e ao instrutor surdo, com o intuito de coletar informações sobre suas visões de inclusão, educação bilíngüe e de aluno surdo; algumas atividades escolares, realizadas pelos alunos surdos; Investigação de dados em prontuários da escola; diário de notas de campo; entrevista semi-estruturada com a pedagoga responsável pela orientação prestada aos professores envolvidos com o trabalho pedagógico na escola; entrevista semi-estruturada com uma professora do ensino regular.
As observações/filmagens realizaram-se tanto na sala de aula de apoio como na sala de aula
regular (Ensino Fundamental). As observações e as filmagens priorizaram três tipos de situações
interativas nas escolas: 1) Instrutor surdo e aluno surdo; 2) Professora ouvinte, aluno surdo e alunos ouvintes; 3) Professora ouvinte, instrutor surdo e aluno surdo.
Procuro, nesta pesquisa, problematizar as tensões instauradas na educação de surdos para, a
seguir, analisar a situação de bilingüismo que há (ou não) nas escolas investigadas.
É, portanto, desse contexto e dessa prática escolares, que me proponho a tecer algumas
reflexões sobre a chamada educação bilíngüe para alunos surdos que está sendo implementada, em especial, na escola qualificada como inclusiva.


Trabalho completo - (clique aqui)

21 de nov de 2007

Curso de Educação Especial – Surdez (LA SALLE- RS)

Divulgando o curso de Ed. Especial - Surdez, da Unilasalle, em Canoas/RS, para os profissionais que desejam lecionar para alunos surdos.



CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL/SURDEZ - 2º EDIÇÃO
Objetivo Geral - Analisar as dimensões teóricas e práticas que possam viabilizar a gestão de processos e práticas educativas no contexto educacional para alunos surdos
Metodologia-O curso será ministrado na modalidade mista, presencial e a distância, com aulas aos sábados das 8h às 12h50min e das 13h30min às 17h50minCarga Horária375 h/a – 12 meses
Público Alvo - Graduados em Pedagogia, Psicopedagogia e demais licenciaturas
Certificação De acordo com a Resolução CNE/CES n.º 01/2001 e Resolução CNE/CES nº 01/2007 do Conselho Nacional de Educação, será conferido o respectivo Certificado de Especialista em Educação Especial/Surdez pelo Centro Universitário Lasalle – UNILASALLE, credenciado pelo: Decreto de 29/12/98 - D.O. U. de 30/12/98 e Recredenciado: Portaria 1.473 de 25/5/04 - D.O.U. de 26/5/04
Documentação para matrícula - Cópia simples: da carteira de identidade, do CPF, do registro civil, do título eleitoral, do atestado de quitação militar. Cópia autenticada: do diploma e histórico do curso de graduação.1 foto 3x4Vagas Mínimo de 15 (quinze) e máximo de 35 (trinta e cinco) alunos.
Coordenação- Prof. Drª. Dirléia Fanfa Sarmento dirleiasarmento@terra.com.br
*Investimento Inscrição: R$ 30,00
1º semestre: 6 x de R$ 346,802º semestre: 6 x de R$ 375,70
Total: R$ 4.335,00
* Valor do crédito/ mensalidade/ encargos educacionais são passíveis de reajuste conforme Lei n°9.870, de 23 de novembro de 1999 e M.P. N° 2.173-24, de 23 de agosto de 2001.
Inscrições e matrículas - Inscrições: 29 de outubro de 2007 a 10 de janeiro de 2008 – pelo www.unilasalle.edu.br/posgraduacao
Matrículas: 07 a 11 de janeiro e 21 a 25 de janeiro de 2008, das 14h às 20h, no Protocolo do UNILASALLE – prédio I Informações pelo e-mail –posgraduacao@unilasalle.edu.br

ou (51) 3476.8533; 34768790

Observação: havendo vagas nos cursos serão aceitas matrículas após a data de 25 de janeiro de 2008.
Início das Aulas - 08 de março de 2008

*Estrutura Curricular
1º SEMESTRE Projeto de Pesquisa 30h/aEducação de Surdos: Aspectos Históricos e Antropológicos 30h/aDinâmica familiar e surdez 30h/aPolíticas públicas e gestão de processos e práticas educativas na área da surdez 30h/aFundamentos da estrutura e função do sistema auditivo 30h/aLíngua Brasileira de Sinais I 30h/a

2º SEMESTRE Língua Brasileira de Sinais I 30h/aGestão de processos e práticas de ensino e aprendizagem na área da surdez: Educação Infantil 30h/a
Gestão de processos e práticas de ensino e aprendizagem na área da surdez: Anos Iniciais do Ensino Fundamental 30h/a
Gestão de processos e práticas de ensino e aprendizagem na área da surdez: Anos Finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio 45h/a
Gestão de processos e práticas de avaliação no contexto educativo para alunos surdos 30h/aSeminários Interdisciplinares 15h/aMonografia 15h/a

* Para este curso estão previstas 65 h/a em Ensino a Distância

19 de nov de 2007

Novo curso de Gradução

Divulgando novo curso de Graduação (inclusive para intérpretes)

Tecnologia em Comunicação Assistiva


e-mail:
ecam@phoenix.ucpel.tche.br
Site:
www.ucpel.tche.br

O tecnólogo em Comunicação Assistiva atua na promoção da acessibilidade das pessoas com deficiência, na perspectiva da inclusão escolar e social nos setores públicos ou privados. Utiliza recursos pedagógicos, linguagens, códigos e sistemas específicos tais como LIBRAS, BRAILLE e Comunicação Alternativa, equipamentos, tecnologias, ferramentas de trabalho especialmente desenhadas ou adaptadas para viabilizar a comunicação, a informação e a sinalização para o acesso à educação. Com a crescente inserção desse público no setor produtivo e o advento de novas tecnologias de informação e comunicação, a área demanda profissionais tecnicamente preparados. Além de empregar equipamentos e técnicas de produção de material para essa "comunicação especial", esse profissional envolve-se também com estudos e pesquisas para o desenvolvimento de novas estratégias, estimulando a inclusão social pela minimização das barreiras na comunicação.
Pré-requisitoConhecimento de Libras

Mais informações: http://www.ucpel.tche.br/portal/?secao=cursos_int&id_cur=188&id_tipo=1

Surdez e Música - essa união é possível?


Pensar em música para surdos é um assunto um tanto polêmico... Muitos Estudos Surdos, que defendem uma cultura surda legítima (feita por e para Surdos) dizem que a música, entendida de acordo com a concepção ouvinte, não faz parte da cultura surda, ou seja, os surdos não curtem a música da mesma maneira como os ouvintes a fazem, como sentar-se em uma sofá, depois de um dia cansativo, e colocar uma música clássica suave para relaxar, por exemplo (isso me lembra uma cena do filme Filhos do Silêncio).

Eu nunca me dediquei a pensar muito sobre isso, até que conheci a Flora, uma estudante de Música que começou a pensar nisso, começou a se questionar e defende que os alunos surdos também têm direito a uma educação musical.

Pensando nas inquietações de Flora, que também me fizeram pensar, pesquisei alguns links sobre o assunto, e os posto aqui para incentivá-los a pensarem comigo sobre esse tema.


O artigo "A criança com surdez e a música como facilitadora da comunicação", de Cal Coimbra, mostra a música como um agente para o treinamento da oralização e coordenação corporal da criança surda. (clique aqui)


Já a notícia "Música para surdos???" fala de uma discoteca inglesa que dedica uma noite para os jovens surdos que desejam dançar. (clique aqui)


Também selecionei o depoimento de Shaoyi Chen, que ficou surdo aos 14 anos, e fala sobre sua relação com a música, antes e depois da perda auditiva. (clique aqui)


Por último,o famoso grupo musical formado por surdos, Surdodum. (clique aqui)


E você, o que acha disso?


17 de nov de 2007

O Ensino de Língua Portuguesa em uma Escola Especial para Surdos

Disponibilizo, através do blog, meu Trabalho de Conclusão de Curso em Licenciatura em Letras, apresentado em 2005, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

É meu primeiro trabalho na área, e está em html.

Espero que lhes seja útil!

Comentem!!!!

Autoria: Vanessa de Oliveira Dagostim

Orientador: Professor Pedro de Moraes Garcez

Título:O ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA EM UMA ESCOLA ESPECIAL PARA SURDOS (clique aqui)

Aquisição de Língua Portuguesa por crianças surdas


Posto aqui um link de artigo publicado na revista Entrelinhas, do Curso de Letras da UNISINOS, com o título "Aquisição da Língua Portuguesa escrita por crianças surdas", fruto do TCC de Gisele Farias, sob a orientação da Professora Cátia Fronza.



  • "Aquisição da Língua Portuguesa escrita por crianças surdas" (clique aqui)

14 de nov de 2007

Surdez e Bilingüismo


Olá Pessoal...

Em uma disciplina do Mestrado, chamada Tópicos em Bilingüismo, estamos discutindo vários tipos de bilingüismo, inclusive da Comunidade Surda.

A colega Joseane Souza traduziu um texto da Colin Baker, especialista no assunto, e montou um Power Point, o qual nos foi cedido para postagem no blog.

Espero que seja útil para vocês! É uma referência muito valiosa!

Apresentação em Power Point (clique aqui).

13 de nov de 2007

Jornal Visual




Jornal Visual da TVE Brasil


Apresentação do Jornal:


O Jornal Visual é o primeiro telejornal diário criado para levar informação à comunidade de deficientes auditivos, estimada em cinco milhões de brasileiros.
Reportagens sobre a inclusão do deficiente auditivo, assuntos de seu universo; notícias principais do Brasil e do Mundo traduzidos para a linguagem dos sinais.



Uma vez por semana, o programa produz uma entrevista feita pela jornalista Lavínia Ferraioulo com portadores de necessidades especiais ou com profissionais da área.
Assim, além de cumprir o papel de informar, o programa é hoje uma referência para a comunidade de deficientes auditivos.






7 de nov de 2007

IV FESAI - Feira de Estudos Surdos na Área da Informática


Divulgando...

Para quem é da área de informática, educação, ou quer ampliar seus conhecimentos em LIBRAS e a comunidade surda o evento é uma ótima oportunidade.



A Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos - Rio Grande do Sul – FENEIS/RS e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial do Rio Grande do Sul – SENAC-RS, entidade que busca a inclusão dos surdos brasileiros através da informática, promoverá o “IV FESAI” – IV Fórum de Estudos Surdos na Área de Informática, que realizar-se á de 07 e 08 de dezembro de 2007, em Porto Alegre, RS.
Este será o quarto fórum de informática, em Porto Alegre, que tem como objetivo oportunizar a integração de surdos e ouvintes de todo o Brasil, para que sejam divulgados os sinais relativos à área de informática e estabelecendo conjuntamente, novos sinais para a ampliação do dicionário, nos nível básico, nível superior e nível profissional para os surdos.
Este fórum é importante, pois possibilita um melhor entendimento dos sinais referentes à área da informática, tanto para surdos como para intérpretes, facilitando a comunicação dentro da área.

Vídeo RBS - Menina surda

Outro vídeo lindo também é o da RBS, em comemoração aos 50 anos da emissora. O comercial mostra uma menina surda, indo brincar em um parque com crianças ouvintes, e uma tentativa de aproximação entre elas. Muito interessante e comovente....



O que acharam???

6 de nov de 2007

Vídeo Dia dos Pais Casas Bahia

A sociedade, como um todo, começa a se atentar às questões ligadas às pessoas com necessidades especiais, e, à medida que estas "colocam suas caras nas ruas" e lutam pelos seus direitos, o mundo vai mudando, aos poucos... Os meios de comunicação, recentemente, começam a refletir essa realidade, ainda que timidamente.
Abaixo, posto um vídeo comercial das Casas Bahia, do Dia dos Pais de 2007. Entre os vários tipos de pai, um deles se comunica com seu filho em Língua de Sinais... muito legal!!!


5 de nov de 2007

Senadores assinam manifesto a favor de escolas especiais

Até que enfim uma notícia boa vinda de Brasília...

Escolas de Educação Especial
Brasília - DF
Senadores assinam manifesto a favor de escolas especiais


Flávio Arns busca apoio de senadores que discordam de proposta do Ministério da Educação

Depois de tomar conhecimento da "Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva", divulgada nesta semana pelo Ministério da Educação, o Senador Flávio Arns iniciou uma campanha no Senado para alterar seu conteúdo.

Arns procurou os demais senadores e, muitos deles, assinaram uma manifestação que está sendo encaminhada ao Ministro da Educação, Fernando Haddad, solicitando a retirada do texto de itens que desconsideram e desvalorizam as escolas especiais.

No documento encaminhado ao MEC, os senadores enaltecem o trabalho das entidades como as APAEs, Pestalozzis, escolas de surdos, cegos, autistas e paralisados cerebrais que, ao longo dos anos, vêm suprindo a carência do Estado nesta área.

Um dos pontos criticados pelos senadores é a determinação de que não serão criadas novas escolas especiais no Brasil. Mais de 3.500 municípios brasileiros ainda não possuem escolas especiais e, com a nova Política, ficarão sem qualquer atendimento para as pessoas com necessidades de desenvolvimento mais acentuadas.

Outro item que provocou a discordância dos senadores foi a transformação das escolas especiais existentes em centros de atendimento. "Esta medida é contrária ao que estabelece a legislação que reconhece a oferta das escolas especiais de educação básica", argumentam.

De acordo com a nova Política, o MEC celebrará convênios apenas com projetos que estejam em consonância com o previsto na Política Nacional, excluindo as escolas especiais que não se transformarem em centros de atendimento. "Atos discriminatórios, sem fundamento, que demonstram infelizmente, a falta de sensibilidade do órgão com as pessoas com deficiência", declarou Arns.

Fonte: Assessoria de Imprensa - Senador Flávio Arns (PT-PR)

31 de out de 2007

I Seminário Nacional de Cultura Surda (Caxias do Sul)


Olá Pessoal


Para saber informações sobre o I Seminário Nacional de Cultura Surda, que será realizado em Caxias do Sul (RS) entre os dias 12 e 14 de novembro de 2007, clique nos links abaixo.






Programação (clique aqui)




Quem vai???
Abraços,




Vanessa Dagostim.

28 de out de 2007

Proposta do MEC sobre Educação Especial

Olá pessoal
Tenho recebido diversos e-mails em relação a nova proposta do MEC para a Educação Especial, pois todos estamos apavorados!
O texto, elaborado pelo Grupo de Trabalho nomeado pelo Ministro da Educação Fernando Haddad, para proposta da Política Nacional de Educação Especial traz uma grandenovidade, que interessa a todos:a transformação de TODAS AS ESCOLAS ESPECIAIS em centros de atendimento, e todos os alunos especiais alunos destas escolas seriam incluídos nas escolas regulares, onde o professor terá que “se virar” para atender a esses alunos, mesmo sem formação específica.

O prazo para as contribuições ao projeto vai até 31 de outubro de 2007. As sugestões podem ser encaminhadas para o e-mail politicaseesp@mec.gov.br .
Abaixo, destaquei alguns pontos importantes do texto:


v Não criar novas escolas especiais e transformar as escolas existentes em centros de atendimento educacional especializado para o atendimento, a produção de materiais acessíveis e a formação docente;


v Supressão de critérios meritórios para diferenciação salarial ou bonificação de profissionais que atuam na educação de pessoas com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades/superdotação, nos planos de carreira;


v Utilização do critério de idade/ faixa etária para inclusão dos alunos com deficiência em turma comum do ensino regular para se suprimirem os agrupamentos com base na deficiência. O aluno surdo devido a diferença lingüística pode ser beneficiado com a participação de outro colega surdo em sua turma;

O texto do MEC pode ser baixado no site: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/pol%EDtica%2013%20de%20setembro.pdf


O que você acha disso???

Algumas instituições de defesa do direito dos Surdos e Escolas de Educação Especiais têm se mobilizado contra essa proposta.
Abaixo, você poderá baixar algumas delas, com depoimentos de surdos sobre o assunto "inclusão" e o motivo da luta pelo direito de uma educação especial e de qualidade para o surdo.

Escola de Audiocomunicação de Campina Grande (clique aqui)

Comunidade Surda de Santa Maria (clique aqui)

Escolas e Instituições de surdos de São Paulo (clique aqui)

25 de out de 2007

Como a sociedade não enxerga os surdos




Acima, posto um trecho de um texto extraído de http://cienciaecultura.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0009-67252007000300003&lng=es&nrm=iso, que mostra como a sociedade, muitas vezes, não quer enxergar o surdo, ou aquele que lhe é diferente.
Abraços,
Vanessa

21 de out de 2007

Diferenças entre Surdo e Deficiente Auditivo


Não é apenas uma questão de "politicamente correto". Atrás dos nomes, das palavras, há ideologias e conceitos. É assim com a diferença entre "surdo" e "deficiente auditivo". Longe do que muitas pessoas pensam, esses termos não são sinônimos, assim como ser denominado como surdo não é pejorativo ou ofensivo, mas uma questão de indenfiticação de sujeitos de uma cultura, a Cultura Surda.

No arquivo que posto abaixo, de Maura Corcini, alguns termos não definidos para esta distinção. Para acessá-lo, basta clicar sobre o título abaixo:


EDUCAÇÃO DE SURDOS:UMA QUESTÃO DE DIFERENÇA, DE IDENTIDADE E DE CULTURA. (clique aqui) Word.


Retirado do site Minha Unisinos.

19 de out de 2007

Mini-oficina: "O que é Língua Portuguesa para Surdos?"


É com prazer que convido aos interessados a participarem da mini-oficina que realizarei.

Título: "O que é Língua Portuguesa para Surdos?"
Quando? Sábado, dia 27 de outubro, às 10h30.
Onde? Sala 208-D – FAPA
Endereço: Faculdades Porto-Alegrenses Av: Manoel Elias, 2001 Bairro: Morro Santana – Porto AlegreFone: (51) 3382.8282 e mailto:fapa@fapa.com.br



Resumo da mini-oficina:

O QUE É LÍNGUA PORTUGUESA PARA SURDOS?
Apresentadora: Vanessa de Oliveira Dagostim – vanessadagostim@gmail.com (UNISINOS)
Orientadora: Profa. Dra. Ana Maria Guimarães - ANAG@unisinos.br (UNISINOS)

Esta mini-oficina busca apresentar a discussão referente à atual situação do ensino de Língua Portuguesa para Surdos, analisando diferentes práticas de ensino utilizadas em sala de aula de Língua Portuguesa para Surdos (LP/S) e o desenvolvimento lingüístico dos alunos ao longo dessas práticas. Tais análises resultam de estudos apoiados em leituras multidisciplinares de concepções e história de educação de surdos, legislação brasileira e estudos em Línguas de Sinais, reafirmando a importância de uma educação especial e especializada para surdos. Discutiremos conceitos básicos como surdez, cultura e comunidade surda e suas implicações na disciplina. Também serão apresentados alguns estudos já realizados em nível de graduação e pós-graduação sobre o tema, além de materiais disponíveis e formação de profissionais.

Palavras-chave: Lingüística Aplicada – Surdez – Ensino de Língua Portuguesa para Surdos


Atenciosamente,

Vanessa Dagostim.

18 de out de 2007

Notícias chocantes

A falta de informação na sociedade a respeito da sudez é chocante, e ultrapassa qualquer barreira geográfica.
Leia que notícia absurda!

Balconista espanca cliente surdo porque ele se recusou a falar
Um balconista de uma cadeia de lojas no Texas foi acusado por lesão corporal grave após ter usado um pé-de-cabra para espancar um cliente surdo. Cody Goodnight, 30, é deficiente auditivo desde os dois anos de idade e usa linguagem de sinais pra se comunicar.
A vítima foi atacada pelo balconista quando tentou pagar por duas garrafas de Sprite com uma nota de 5 dólares. Investigadores disseram que o funcionário de 20 anos, Ricky Young, declarou ter pensado que Goodnight estava sendo rude por não falar com ele.
Goodnight declarou ainda estar assustado e temer ir sozinho a qualquer lugar.
Fonte: http://blog.dukaramba.com/340/balconista-espanca-cliente-surdo-porque-ele-se-recusou-a-falar.html

17 de out de 2007

O Vôo da Gaivota

O vôo da Gaivota - Emanuelle Laborit

Emanuelle Laborit nasceu em 1972, na França. Foi a primeira filha de um jovem casal de estudantes de classe média, onde o pai estudava medicina (posteriormente vindo a ser um psiquiatra envolvido na luta pelos direitos dos Surdos) e sua mãe preparava-se para ser professora, porém interrompeu seus estudos para cuidar de Emanuelle. Surda de nascença, seus pais só tiveram a descoberta de sua condição aos nove meses de idade, e foram orientados pela equipe médica a não colocá-la em contato com outros surdos. Foi submetida, desde então, a tratamentos de ortofonistas, com oralização e uso de aparelhos auditivos, do qual só ouvia ruídos que não podia distinguir. Incluída em escola regular, somente aos 7 anos seu pai recebeu informações de surdos que utilizavam língua de sinais e conseguiram um bom desenvolvimento intelectual e comunicativo.
Emanuelle destacou-se por ser a primeira atriz surda a ganhar o prêmio Molière de teatro e também tornou-se a primeira francesa surda a escrever um livro. Mais do que sua própria e curta vida até então (já que ela o escreve com apenas 22 anos), o livro busca retratar a vida de uma pessoa Surda em um mundo que não está preparado para conviver com essa diferença:

Este livro é um presente da vida. Vai me permitir dizer aquilo que sempre silenciei, tanto aos surdos como aos ouvintes. É uma mensagem, um engajamento no combate relacionado com a linguagem de sinais, que separa ainda muitas pessoas. (Laborit, p.9)

Um dos motivos pelo qual o livro foi considerado por muitos uma ousadia, é pela dificuldade que os surdos têm com a língua escrita, tanto na leitura quanto na produção. A própria autora diz ter mais medo da escrita do que da fala, ainda que isso pareça estranho vindo de uma surda, mas fica registrada a dificuldade de lidar com a representação escrita de uma língua oral-auditiva, como o francês ou o português, por falantes nativos de línguas orais-espaciais, como a língua de sinais. Por isso, ela explica seu método de produção da obra: “Outras pessoas, mais curiosas, perguntaram como iria fazer. Escrever por conta própria? Contar o que gostaria de escrever a um ouvinte que traduziria meus sinais? Faço as duas coisas. Cada palavra escrita e cada palavra em sinais são irmãs.” (Laborit, p. 8) Assim, para a escrita do livro a autora contou com uma espécie de tradutora que a auxiliou, Marie-Thérèse Cuny, porém conservando seu estilo próprio, o que é observado ao longo da leitura.

10 de out de 2007

Materiais interessantes sobre surdez - Parte 1


Posto aqui alguns materiais interessantes para serem baixados por quem se interesse!!! (Clique nos títulos para salvá-los em seu computador.)
















Abraço


Vanessa

O polêmico Implante Coclear

Pesquisando na web, achei algumas coisas interessantes sobre Implante Coclear, tema que gera muita polêmica no mundo dos surdos e de ouvintes. O documentário "Som e Fúria", realizado nos Estados Unidos há algum tempo, mostra um pouco disso, destacando a visão da comunidade surda em relação a este tema.No Brasil, aqui no Sul, especificamente, o Hospital de Clínicas de Porto Alegre possui um programa de reabilitação auditiva através do Implante Coclear.

Outro exemplo, a modelo brasileira Brenda Costa, de 25 anos, fez a cirurgia este ano, mesmo contra o diagnóstico dos médicos, que diziam que certamente seu nervo auditivo já estaria morto (o que impossibilitaria o sucesso da operação). Brenda, entretanto, insistiu e realizou a cirurgia, e agora, "vem aprendendo a ouvir", segundo reportagem da Revista Caras de Julho. Nas fotos da revista, Brenda brinca na água, e, segundo a notícia, "ri quando ouve o barulho", porém, pelas fotos, vemos que Brenda está sem o aparelho externo do Implante, (ou seja, não está ouvindo nada), até porque, o implantando deve seguir uma série de restrições e cuidados, inclusive não nadar com o aparelho!
Isto mostra como sabe-se pouco sobre o Implante, suas vantagens e seus riscos.

Abaixo, alguns links interessantes sobre o assunto:

Vídeos relacionados:
http://video.google.com/videosearch?q=cochlear+implants&so=0 - lista de vídeos relacionados ao tema, em inglês.
Blogs:
http://implantecoclear.wordpress.com/ - Blog de um implantado que conta sobre sua experiência desde 2004. Muito interessante!
http://www.implantecoclear.blogspot.com/ - Blog de uma pessoa que fez o implante de pois de 37 anos de surdez!
http://palavrasnosilencio.blogs.sapo.pt/tag/implante+coclear outro sobre o assunto..

Buscando no Google, encontra-se muito mais material sobre o implante, vale a pena para quem se interessa.
E você, o que acha do Implante Coclear??

1° Dia


Como primeira postagem, quero escrever sobre minha expectativa em relação ao Blog: que ele seja útil! Esta é a única função, que ele seja canal para divulgação e integração de pessoas com o mesmo objetivo em comum: aproximar através de uma VERDADEIRA inclusão o mundo dos surdos e mundo dos ouvintes, sem hipocrisia, sem demagogia, sem segundos interesses, mas por entender que essa união é necessária e só possível em AMOR!

Por isso, deixo uma passagem que está em 1 Cor. 13, versículos 1 e 8:


"Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa ou como o címbalo que retine. (...) O amor jamas acaba; mas, havendo profecias, desaparecerão; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, passará."


Grande abraço, espero ser útil!